Mídias Sociais

Cultura

Acervo do historiador Márcio Werneck pode ser visto online

Avatar

Publicado

em

 

 

A história da Região dos Lagos ganhará uma visão ampliada com o acervo do historiador Márcio Werneck, que está disponível de forma online para todos que quiserem acessar. No material há uma vasta quantidade de pesquisar que englobam entrevistas, cartazes fotografias e estudos sobre a Região dos Lagos. A expectativa, é que até o final do ano o material esteja totalmente disponível no site http://acervomarciowerneck.com.br.

A pesquisa que resultou neste acervo é especializada nas áreas da pré-história, história, geografia, biologia, ecologia, arte, cultura, além de uma vasta iconografia regional. Nesta primeira fase de tratamento foram selecionadas 10 caixas de material prioritário que foram separadas uma segunda vez pelo critério do interesse público, e enfim, transformadas em conteúdo digital. A prioridade foi a digitalização das dezenas de encadernações dos trabalhos realizados pelo historiador, principalmente através da sua empresa UNA Cultural, que serão disponibilizados no site por etapas. Além das matérias publicadas a seu respeito e sobre sua pesquisa e livros em importantes jornais e revistas nacionais, além de sua biografia e galeria de fotos.

O projeto começou em 2012, entusiasmado pela filha de Márcio, a jornalista Maria Werneck, que conquistou a parceria do Instituto Federal Fluminense (Campus Cabo Frio) e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), mas o projeto só pode ser concluído agora, depois da conquista do primeiro lugar do Programa Municipal de Editais de Fomento e Difusão Cultural (Proedi). Além da ajuda técnica, toda a família embarcou na ideia, inclusive o marido de Maria, o Webdesigner Vinícius Paixão.

A expectativa é que essa novidade contribua para a história da cidade. “Há pouca fonte de pesquisa sobre a história da região, tanto virtualmente quanto fisicamente. Não consigo achar informações. Já pesquisei muito na Biblioteca Nacional e até mesmo lá é difícil achar informações sobre Cabo Frio. O papel da digitalização é dar um lugar para as pessoas encontrarem material de pesquisa, principalmente de fonte primária, onde tem historiadores por trás embasando o fato”, explicou Maria.

 

Sobre o historiador - Marcio Werneck da Cunha nasceu em Botafogo, no Rio de Janeiro. O carioca cursou Direito na PUC e trabalhou na parte de artes gráficas e fotografia na revista Contacto, através do Centro Acadêmico Eduardo Lustosa. Na mesma época, atuou na área publicitária na Agência Denison Propaganda S/A.

Nos meados da década de 70, Márcio desembarca em Cabo Frio. Participou de campanhas políticas e chegou a ser secretário de Turismo da cidade, onde teve gestão destacada por campeonatos de surfe e shows. No início da década seguinte, Márcio se mudou para Arraial.

Em 1989, o pesquisador abriu a UNA Estudos do Patrimônio Cultural – onde fez o levantamento da história de Cabo Frio. O material fez com que o pesquisador viesse a escrever livros: ‘Viagem à Terra do pau-brasil’ (1992), ‘Armação dos Búzios’ (2002) e ‘América de Américo’ (2003). O último foi publicado um mês antes de sua morte, que ocorreu por um câncer no pulmão.

 

Mais lidas da semana