Mídias Sociais

Cultura

Um dos mais afetados pela crise da Covid-19, setor turístico  planeja retomada gradual no Estado durante lançamento do Selo Turismo Consciente RJ

Daniela Bairros

Publicado

em

 

 

Daniela Bairros

Responsável por 4,9% do PIB (Produto Interno Bruto) fluminense, o Turismo no Estado do Rio de Janeiro foi um dos segmentos mais afetados em virtude das medidas de contenção do novo coronavirus. Para reverter esse quadro, a Secretaria de Turismo do Estado do Rio de Janeiro, já começou a se preparar para um retorno gradual das atividades. O pós-pandemia da Covid-19 foi o tema da videoconferência realizada na última quarta-feira (3), pela plataforma Zoom Meeting, que reuniu gestores e profissionais do setor turístico de todo o estado.
A expectativa é que nos próximos meses, as viagens e passeios turísticos voltem a acontecer, mas desta vez, com critérios de logística, saúde e segurança pré-estabelecidos. Com o objetivo de realizar o deslocamento das pessoas de forma ordenada e protegida e conquistar a confiança dos turistas, foi lançado o Selo Turismo Consciente RJ.
O projeto foi construído em parceria público-privada, entre empresas do Trade Turístico e o Governo Estadual e fornecerá aos 92 municípios do Rio garantia de recepção aprovada para empresas e turistas. Para conquistar o selo, as instituições deverão seguir um manual com 10 mandamentos devidamente chancelados pelas autoridades de saúde.
O selo segue exemplos pelo mundo de utilização do princípio da autodeclararão, onde a iniciativa privada se responsabiliza pela adoção das medidas que resultará na boa imagem da cadeia produtiva do turismo local e consequentemente, do destino, oferecendo credibilidade ao consumidor.
Para a turismóloga e diretora do Macaé Convention, Anna Mostowik, a iniciativa de implementação do selo Turismo Consciente RJ, veio como uma resposta adequada aos dois principais atores do turismo, os prestadores de serviços e os turistas.
“O selo garantirá a formalidade do estabelecimento, pois somente as pessoas jurídicas e físicas que possuem o Cadastur poderão participar no programa, e por outro lado, será́ visto como um símbolo de segurança e limpeza nos lugares visitados pelos turistas, tanto meios de hospedagem como outros serviços turísticos, englobados no Cadastur”, ressaltou Anna.
O presidente do Macaé Convention & Visitors Bureau, Guilherme Abreu, afirmou que, o sucesso do selo é fundamental para atender esse “novo turismo” e para tal, é imprescindível a sinergia com toda a cadeia produtiva do estado do Rio de Janeiro.
“O Macaé C&VB continuará trabalhando em estreita colaboração com organizações nacionais e internacionais e governos em todo o mundo para ajudar a traduzir os novos protocolos em políticas públicas facilmente adotadas por cada destino”, pontuou.
A plataforma de acesso: www.turismoconscienterj.com.br está disponível a todos os turistas e integrantes do mercado de turismo: agências de viagens, atrativos turísticos, bares e restaurantes, espaços para eventos, guias de turismo, meios de hospedagem, organizadores de eventos e transportadores turísticos. O cadastro valerá também para todas as empresas que ingressarem neste segmento.

Crédito: Divulgação

Mais lidas da semana