Mídias Sociais

Cidades

Vigilância sanitária de Cabo Frio cobra medidas para adequação ao Plano de Segurança da Água

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

A Coordenadoria de Vigilância Sanitária de Cabo Frio estabeleceu que a concessionária responsável pelo abastecimento de água da cidade deve ampliar os pontos de coleta (PCQ) de monitoramento da água existentes no município em mais de 50%.

A medida foi anunciada durante um encontro realizado pela coordenadoria junto a concessionária com o intuito de cobrar medidas para atender o Plano de Segurança da Água (PSA). O Plano é uma diretriz do Governo Federal que consiste em desenvolver procedimentos em todas as etapas dos sistemas de abastecimento de água, desde a captação até o tratamento e a distribuição aos consumidores.

“Atualmente são 27 PCQs em Cabo Frio e 11 em Tamoios. Esses locais são instalados ao longo da rede de distribuição de água em todo o município e é utilizado para coletar a água para fazer análise da qualidade. Só para ter uma ideia, a água consumida pela população da região é captada no manancial de Juturnaíba, localizada a cerca de 70 quilômetros de distância do município. Por isso a necessidade ampliação para termos mais segurança e controle da água até a chegada na casa do consumidor,”  explica Andreia Nogueira, coordenadora de Vigilância em Saúde Ambiental.

Além disso, o PSA conta ainda com outras medidas para implementação dos princípios definidos na Portaria nº 2.914 do Ministério da Saúde como ações de educação ambiental ligado à Água. O Brasil foi o primeiro país a incorporar essa abordagem em legislação nacional. No município, a expectativa é que no até o fim do próximo ano todas as ações estejam implantadas.

“A utilização dessas medidas contribuirá para o atendimento do padrão de potabilidade estabelecido pela legislação vigente e a redução das chances de incidentes que podem resultar em impactos negativos na qualidade da água para consumo humano,” reforçou Andreia.

 

Mais lidas da semana