Mídias Sociais

Cidades

Transporte de cargas desperta o interesse de empresas por concessão do Aeroporto de Macaé

Avatar

Publicado

em

 

Alteração em previsão de arrecadação do governo federal não interfere em potencial comercial da base macaense.

A demanda por transporte aéreo de cargas, apresentada pela cadeia produtiva do petróleo em Macaé, desperta o interesse de empresas que visitam o Aeroporto da cidade, com o interesse de participar da disputa pela concessão proposta pelo governo federal.

Nas últimas semanas, representantes de três companhias do ramo aéreo: Fraport, Zurich e Galeão, com atuação em atividades comerciais internacionais do setor, estiveram na cidade com objetivo de conhecer as instalações da base macaense. E identificaram uma verdadeira “mina de ouro” diante da necessidade de logística de materiais essenciais as dinâmicas de produção e de exploração, mediante previsões de investimentos geradas a partir dos leilões realizados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Seja pela demanda offshore, seja também pelo grande potencial de exploração comercial das novas instalações do Aeroporto, o interesse dessas empresas em participar da disputa pela concessão não será reduzido mediante alterações anunciadas pelo governo federal na minuta do edital que definirá as regras do plano de desestatização.

O Aeroporto de Macaé teve redução no investimento previsto, que caiu de R$ 324 milhões para R$ 311 milhões e o investimento previsto para o de Vitória, que também compõe o bloco Sudeste do plano de concessão, permaneceu em R$ 319 milhões.

“Essa alteração pode ajudar no planejamento das empresas em disputar a concessão. O Aeroporto possui um potencial de exploração comercial e de cargas. E com o município demonstrando um potencial de crescimento na economia, será possível estudar investimentos que viabilizem o negócio. Não há perdas para Macaé”, afirmou Hélio Batista dos Santos Filho, consultor do gabinete do prefeito Dr. Aluízio que acompanha as discussões sobre a concessão do Aeroporto.

E a demanda por carga reforça as chances de investimentos direcionados para a construção de uma nova pista para a base macaense, com classificação de segurança capaz de atender a normas de aviação nacional e internacional.

Mais lidas da semana