Mídias Sociais

Cidades

Tamoios, segundo distrito de Cabo frio, não tem estrutura para chuva, segundo moradores

Avatar

Publicado

em

 

Basta cair algumas gotas de chuva para os moradores de Tamoios, distrito de Cabo Frio, ficarem preocupados. Isso porque grande parte das ruas ainda não tem pavimentação, e com a chuva fica quase impossível transitar por essas vias.

No bairro Terra Mar, apesar dos moradores terem se cotizado para colocar manilhas em algumas ruas para facilitar a passagem da água, o sistema não resolve totalmente o problema e os moradores temem viver novamente os transtornos da última chuva.

A moradora Rafaela Carolina, que mora há dez anos no local lamenta a situação e afirma que é necessário urgente que se tome alguma providencia no bairro. “Só quem mora aqui sabe o que passamos quando chove. Simplesmente não tem como sair de casa, as ruas ficam parecendo rios. Se for de carro, o risco de atolar é gigante e se for a pé é impossível chegar limpo. No último temporal ficamos mais de quinze dias com poças de lama pelas ruas, um transtorno total e parece que ninguém nunca sabe de nada”, comentou extremamente chateada Rafaela.

Quem tem comércio em ruas sem pavimento já se preocupa ainda mais, pois sabe o quanto as vendas caem e em tempos de crise, qualquer redução no orçamento causa grandes impactos. A comerciante Tassia Santanna ficou uma semana com seu campo de paintbool fechado depois da última chuva, isso porque a rua de acesso ao campo não tinha condições de passar, e agora ela já tema novos prejuízos. “Por enquanto a rua não alagou, mas já tenho medo do que possa acontecer”, explicou;

Os moradores da Rua das Pacas que estão bem aborrecidos com os transtornos das ruas sem pavimento. Isso porque um pouco antes do Carnaval, um determinado trecho da via se tornou mão única e todas as opções para seguir o fluxo são em ruas sem pavimentação.

Isabel Cristina, que mora no loteamento há quase 15 anos lembra dos problemas que já viveu para transitar os aproximados três quilômetros para chegar a sua casa na estrada de chão, e agora que a via foi pavimenta é uma injustiça fazer com que os moradores continuem utilizando ruas sem asfalto.

“Nós sofremos muito, quando chovia ninguém queria sair ou entrar nos loteamentos porque era certo, que teria problema com o carro. Depois de muita luta e manifestação dos moradores, conseguimos o asfalto, que está bem longe do ideal, já que com menos de três anos de obra, ele já está cedendo, mas ainda assim, qualquer coisa é melhor do que os buracos que ainda temos que enfrentar”, desabafou Isabel.

Uma das ruas de desvio da Rua das Pacas e a Rua Lagoana, que também é um dos principais acesso para a Escola Wanda Pereira Roque, mas ruas está cedendo e os moradores temem que com a chuva a situação fique ainda pior e cause uma acidente. “Essa rua está um perigo, mas ninguém toma providência, só vão enxergar o problema quando um acidente grave acontecer. E olha que é perto de uma escola, perto da subprefeitura, não é possível que não saibam”, lamentou a moradora Camila.

 

Previsão do tempo – De acordo com a previsão do tempo até domingo, há risco de chuva. Apesar da expectativa ser mais de vento e frio, algumas pancadas de chuva pode atingir o distrito. A esperança é que a chuva não venha com tanta força.

 

Promessas de Obras – Uma das principais promessas da atual gestão municipal foi com relação a pavimentação das ruas de Tamoios. A promessa é de que quase todas as ruas do distrito teriam pavimentação. O que infelizmente, ainda está bem longe de ser uma realidade.

De fato, no início do mandato, diversas ruas foram construídas, porém, a maioria delas já se encontram com problemas na estrutura, e mesmo dentro do prazo de garantia da obra, ou seja, mesmo não sendo necessário verba para o reparo, as vias continuam com os problemas visíveis.

Há também diversas ruas que iniciaram a obra, mas foram interrompidas após o início da crise, mesmo muitas dessas ruas já estando com o material no local. A Prefeitura afirma que essa pausa nas obras foram necessárias por conta da queda na arrecadação dos royalties.

 

 

Mais lidas da semana