Mídias Sociais

Cidades

Suicídios têm ligação com doenças como bipolaridade, dependência química, depressão e esquizofrenia

Daniela Bairros

Publicado

em

 

 No próximo dia 19, no Pronto-Socorro do bairro Aeroporto, uma palestra será realizada sobre o tema, com objetivo de conscientizar a população sobre o suicídio.

Daniela Bairros

Noventa por cento dos suicídios têm ligação com doenças de transtorno mental, principalmente o bipolar e de personalidade, dependência química, depressão e esquizofrenia. É o que afirmou a coordenadora de Saúde Mental de Macaé, Deborah Casarsa. Para ela, é preciso ampliar mais a discussão sobre o assunto para evitar o preconceito. “O suicídio não é uma escolha, é um sintoma de uma doença grave que precisa ser tratada e prevenida”.

A campanha alusiva ao tema, Setembro Amarelo, teve início em Macaé. No próximo dia 19, no Pronto-Socorro do bairro Aeroporto, uma palestra será realizada sobre o tema, com objetivo de conscientizar a população quanto aos sintomas do suicídio.

A coordenadora de Saúde Mental de Macaé ressaltou ainda que o assunto deve ser sempre colocado em pauta, com objetivo de desmistificar a saúde mental e chamar a atenção para os sinais que podem levar alguém a tirar a própria vida. A palestra será destinada a toda sociedade, profissionais de saúde, educação e estudantes destas áreas.  Ainda segundo a profissional, a família e as pessoas próximas devem ter precaução com comportamentos como isolamento social, descuido da imagem, mudança rápida de humor e perda de peso. “Nestes casos é fundamental procurar a ajuda de um profissional de saúde especializado, que indicará o melhor tratamento.  A cada um caso de suicídio, existem 20 casos de ideação, ou seja, a pessoa já pensou em fazer”, alertou.

Em Macaé, a Secretaria de Saúde oferece diversos dispositivos de atendimento da saúde mental como os Centros de Atenção Psicossocial; Caps AD - Álcool e Drogas; Caps Betinho e Caps I - Infantojuvenil; Emergência Psiquiátrica e Centro Ambulatorial, ambos no pronto-socorro Aeroporto. Além disso, o Núcleo de Saúde Mental, onde é feito o acolhimento das pessoas que procuram a unidade espontaneamente, trabalha o tema.

A coordenadora ressaltou  que o primeiro tratamento é a informação, por isso, durante o mês de setembro, várias ações são realizadas a fim de sensibilizar a população e os profissionais da área para uma questão de saúde pública. Deborah acrescentou que o maior índice de suicídio está entre 15 e 29 anos, mais comum em mulheres e tem maior desfecho na terceira idade e letalidade em homens.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, o suicídio é a décima maior causa de morte no Brasil e por dia são registradas 32 mortes por suicídio no país.

Crédito: João Barreto

 

 


 

Mais lidas do mês