Mídias Sociais

Cidades

Servidores de Cabo Frio fazem greve pro reajuste salarial

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

Os servidores de Cabo Frio voltaram a se mobilizar em clima de greve. Nesta terça-feira, 07, os profissionais da educação fizeram mais uma greve de advertência, enquanto os servidores gerais irão paralisar as atividades na quinta-feira, 09. Em ambos os casos, o reajuste salarial é a motivação da paralisação das atividades

Na última reunião realizada entre diretores do Sindicato dos Profissionais da Educação - Sepe Lagos, o prefeito Dr. Adriano propôs aumento escalonado, de acordo com o período que está ocupando o cargo de prefeito, de 5%; sendo 2% no pagamento de julho e 3% no pagamento de setembro. A situação não agradou muito a categoria.

Ainda durante a reunião, ficou acordado que será definida uma reunião para estudar os processos de enquadramento, também ficou acordado que o Sepe terá uma cadeira no COMPARP.

Já os servidores gerais, decidiram realizar uma greve de 24h nesta quinta-feira, 09, após rejeitarem a proposta do governo de reajuste salarial. O Governo propôs reajuste de 5%, sendo 2% em maio + descongelamento dos Triênios, 3% em agosto e renegociação dos 17% restantes e do descongelamento dos Enquadramentos do PCCR em setembro.

A contraproposta da categoria é o descongelamento do PMRS - Piso Municipal de Referência Salarial na forma seguinte: R$ 984,00 em maio/2019; R$ 1.012,00 em agosto/2019; R$ 1.092,00 em novembro/2019 e R$ 1.116,45 em janeiro/2020; além do descongelamento dos Triênios e dos Enquadramentos do PCCR em maio/2019;

No cronograma da greve está marcado um protesto ás 9h, na Secretaria de Fazenda, um ato público às 14h na Prefeitura e uma nova assembleia ás 16h.


 

Mais lidas do mês