Mídias Sociais

Cidades

Profissionais da saúde e educação de Cabo Frio fecham ponte que liga Tamoios a Barra de São João

Avatar

Publicado

em

 

Os profissionais da saúde e da educação de Cabo Frio fecharam a ponte que liga o segundo distrito, Tamoios a Barra de São João, em Casimiro de Abreu, na manhã desta segunda-feira, 27, como protesto pela falta dos salários, décimo terceiro e condições adequadas de trabalho.

Os manifestantes saíram do poliesportivo João Augusto e seguiram em caminhada até a ponte, onde ficaram por cerca de duas horas. A Polícia Rodoviária ficou controlando o trânsito. Em seguida a categoria voltou ao poliesportivo, onde encerrou o ato.

De acordo com a diretora do SEPE, Denise Alvarenga, o protesto é para mostrar a atual circunstâncias dos servidores, que estão sem salários, sem décimo terceiro e sem estrutura para trabalhar. “Nós estamos cansados de ficarmos em nossos postos de trabalho sem receber e sem condições dignas de trabalho. As escolas estão sem merenda, os hospitais sem remédios. Diversos outros municípios que também vivem com royalties estão pagando seus funcionários e nós estamos esquecidos”, explicou.

O ato foi aprovado por muitos moradores, que estão casados dos transtornos causados pela suposta crise. Carla, que é moradora de Tamoios, mas estava vindo de Rio das Ostras afirmou que apoia totalmente o movimento. “Eu atravessei a ponte andando por conta do engarrafamento, mas sou totalmente a favor. Se não gritarmos ai mesmo que as coisas caem no esquecimento”, opinou.

O fotografo Guto Araripe não só se mostrou a favor do movimento, como queria mais. “Eu acho que deveria fazer isso na ponte era todo dia até a polícia federal entrar na prefeitura e fazer intervenção. Ai o prefeito vai logo preso perto das sujeiras que está fazendo. Não é só pagamento atrasado não, é nosso dinheiro de iluminação que desaparece todo mês deixando todo o distrito no escuro”, desabafou.

Para quem é mãe e está com seus filhos fora da sala de aula, não há dúvidas sobre o apoio. “Eu sou a favor da manifestação. Sou mãe e meu filho até hoje não teve aula direito, até onde vai isso? Por isso, sou a favor dos professores, médicos, e todos os servidores”, comentou Cristiane.

 

 

Salários são uma incógnita – Na última semana, a Prefeitura de Cabo Frio divulgou uma nota informando que no dia 21 completaria a quitação de 65% da Folha de Pessoal, pagando os salários dos contratados da Saúde e da Educação, priorizando os não grevistas. O grande problema, é que segundo inúmeros trabalhadores, essa programação não foi cumprida e mesmo quem não aderiu a greve ainda está com a conta zerada.

“É um absurdo isso, estou trabalhando, nunca fiz greve e meu salário ainda não caiu. Minhas contas estão vencendo e não tenho um real para trabalhar”, comentou uma professora.

Já nesta segunda-feira, 27, a Prefeitura afirmou que efetuaria o pagamento dos servidores da Saúde e nesta terça-feira, 28, o pagamento salarial dos servidores da Educação também será efetuado. Enquanto isso, para os servidores resta cruzar os dedos e esperar que o salário enfim caia na conta.

Mais lidas da semana