Mídias Sociais

Cidades

Profissionais da Educação entram em greve em Cabo Frio

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

Os profissionais da Educação de Cabo Frio entraram em greve, novamente, nesta terça-feira, 10. Um dos motivos é que o pagamento dos funcionários contratados e comissionados não foram pagos junto com os dos funcionários efetivos.

O Sindicato considera essa pratica injusta e afirma que é uma "roleta russa", onde não se sabe quem não irá receber.

Para marcar a paralisação, um grupo de sindicalistas realizaram uma panfletagem na Praça Porto Rocha na manhã desta terça-feira, 10. Na quinta-feira, 12, a categoria realizará um vigília na SEME e depois uma assembleia para definir os rumos da greve.

De acordo com a Prefeitura, foi cumprido o calendário de pagamento dos servidores da Secretaria de Educação, que pagou aos contratados nesta quarta, 11, e aos efetivos, na sexta, 06.

O município também destacou que em agosto os inspetores de alunos e auxiliares de classe efetivos tiveram reajuste de 20%, em decorrência da isonomia salarial com os agentes administrativos, que era reivindicação antiga desses profissionais.

Além disso, os inspetores e auxiliares receberam, também, valores retroativos referentes a junho e julho deste ano. A partir de junho de 2019, todos os efetivos que fazem parte do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração (PCCR) da Educação tiveram reajuste de 8% pagos no salário de junho.

A Secretaria informou ainda que passou a praticar o pagamento de insalubridade para auxiliares de serviços gerais (ASG) que atuam na higienização de sanitários no índice de 10% do salário-base destes servidores.

 

Mais lidas da semana