Mídias Sociais

Cidades

Procon de Macaé registra aumento de 26,5% nos atendimentos em janeiro

Daniela Bairros

Publicado

em

 

Segundo o órgão de Defesa do Consumidor, somente em janeiro deste ano, ao todo, 1.166 consumidores foram atendidos.

 

O Procon (Procuradoria Adjunta de Proteção e Defesa do Consumidor) de Macaé divulgou nessa terça-feira (05) o balanço de atendimentos registrados pelo órgão em janeiro deste ano. Segundo o órgão de Defesa do Consumidor, ao todo, foram atendidos 1.166 consumidores no primeiro mês de 2019, o que representa aumento de 26,5%, em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram atendidas 922 pessoas. De acordo com o Procon de Macaé, a maior parte se refere a serviços essenciais como energia elétrica, telefonia, água, esgoto e gás, com 35,28%. Assuntos financeiros ocupam 25,34%, produtos somam 19,14% das reclamações e serviços privados totalizam 17,14%.

O procurador Carlos Fioretti explicou que o Procon oferece um serviço gratuito, buscando resolver as demandas dos consumidores, evitando a necessidade de recorrer ao Poder Judiciário. Ainda de acordo com ele, a procura vem aumentando por conta dos consumidores cada vez mais buscarem seus direitos e também quanto à resolução dos casos.

Dos 10.681 atendimentos prestados pelo Procon Macaé em 2018, 82,3% foram resolvidos. Foram realizadas 1.890 audiências de conciliação.

Reclamações

O Procon de Macaé divulgou também as empresas que estão no ranking de reclamações. São elas:  Enel Brasil S/A (Antiga Ampla Energia e Serviços S/A); Telefônica Brasil S/A (Vivo S/A); Claro S/A; Telemar Norte Leste S/A (OI – Telefonia fixa); Embratel TVSAT Telecomunicações Ltda (Claro TV / Claro Fixo); BRK Ambiental Macaé S/A; Tim Celular S/A; Banco Bradescard S/A; Via Varejo S/A (Casas Bahia e Ponto Frio) e Cnova Comércio Eletrônico S/A.

Fiscalização dos estacionamentos rotativos

Ainda no mês de janeiro, o Procon Macaé fiscalizou 65 estacionamentos rotativos, com o objetivo de verificar vários itens, como: alvará de funcionamento; tabela de preços afixada em local visível e de fácil leitura ao consumidor; existência de placa informando o número de vagas e horário de funcionamento do estabelecimento; se dispõe de exemplar do Código de Defesa do Consumidor, entre outros. Foram visitados os estacionamentos existentes também em supermercados, hortifrutis, shopping, dentre outros.

Todos os estabelecimentos foram orientados e devidamente notificados a cumprirem as normais legais. Até o momento, sete estabelecimentos foram autuados por não atenderem à notificação do Procon Macaé no prazo fixado.

O Procon funciona no Centro Administrativo Luís Osório (Cealo), Avenida Presidente Feliciano Sodré, Centro, 466, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, ou nos pontos de atendimento da Barra, Córrego do Ouro e Sana. Telefones 2759-0801 e 2765-8700, e-mail procon@macae.rj.gov.br.

Crédito: João Barreto

Mais lidas do mês