Mídias Sociais

Cidades

Prefeitura de Cabo Frio entrega documentação ao Cremerj para tentar reverter interdição do Hospital da Mulher

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

A Prefeitura de Cabo Frio entregou ao Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj), nesta terça-feira, 21, toda a documentação necessária, esclarecendo cada medida tomada com relação aos 19 itens exigidos pelo Conselho para retirar a interdição parcial do Hospital da Mulher.

Segundo o Prefeito de Cabo Frio, Dr. Adriano, a previsão é que nesta quarta-feira, 22, uma vistoria seja realizada na unidade pelo Cremerj para validar as propostas apresentadas pela Prefeitura, através da documentação. Caso o aval seja positivo, a unidade deve voltar a funcionar, em sua totalidade, no mesmo dia.

Dr. Adriano explicou ainda que a maioria dos itens se tratavam de questões burocráticas, que já foram resolvidas, como foi o caso do descredenciamento da Unidade Intermediária (UI Neonatal), que já não funcionava há aproximadamente seis anos.

Outro ponto abordado pelo Conselho foi com relação a climatização da unidade. Segundo o Secretário de Educação, Márcio Mureb, qualquer hospital é obrigado a seguir a normativa RDC 50, e essa normativa não exige climatização da enfermaria, porém, o Governo, entendendo a importância de oferecer um atendimento digno aos pacientes já havia entrado com o processo de licitação para fazer a climatização da enfermaria, não só do Hospital da Mulher, como das quatro unidades de atendimento hospital do município.

Sobre a suposta demora para realizar os procedimentos exigidos, Mureb explicou que quando a atual gestão assumiu, a Prefeitura não tinha orçamento vota

do pelo atual Governo e sim pelo anterior. Com isso, automaticamente, não havia orçamento para resolver as demandas apresentadas pelo Cremerj, nas notificações anteriores. Somente, a partir do dia 20 de janeiro deste ano, que foi aberto o novo ano fiscal e começaram as licitações e processos necessários para a realização de algumas demandas do município.

Finalizando o assunto, o Prefeito afirmou que caso, haja alguma negativa para o retorno do funcionamento do Hospital, já há um plano para buscar o auxilio do Governo do Estado. "Caso não consigamos um resultado positivo nessa vistoria, já sinalizei com os demais prefeitos da Região dos Lagos, e assim como fizemos no último domingo, que fomos juntos em busca de recursos para a Região, devido aos danos da Chuva, vamos buscar auxilio junto ao Governo do Estado para resolver essa situação, que atinge toda a Região. O Hospital da Mulher não atende só as grávidas de Cabo Frio, mas de toda a Região, sem descriminação", frisou Dr. Adriano.

 

 

Hospital da Mulher parcialmente interditado - No final da última quinta-feira, 16, fiscais do  Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj), estiveram no Hospital da Mulher interditando parcialmente o funcionamento da unidade. Apesar das diversas tentativas de negociação por parte da atual gestão, inclusive, da entrega de um carta de intenção assinada pelo prefeito, o órgão não liberou o funcionamento normal da unidade.

Diante desta decisão, a unidade está realizando o atendimento de apenas as 11 pacientes internadas, que já estavam sendo assistidas antes da interdição, além dos casos de emergência, para que não configure omissão de socorro. As gestantes, que chegam a unidade, estão sendo orientadas a procurar maternidades em cidades vizinhas até que essa situação seja resolvida.

 

Mais lidas da semana