Mídias Sociais

Cidades

Praia de Unamar, no 2º Distrito de Cabo Frio, também pode ter sido afetada com óleo

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

A Praia de Unamar, no 2º Distrito de Cabo Frio, também pode ter sido afetada com o óleo, oriundo do vazamento do Campo de Marlim Leste, na Bacia de Campos. Desde a última semana, o material vem sendo encontrado em praias da Região dos Lagos.

Nesta segunda-feira, 15, equipes da Petrobras estiveram na praia para recolher amostras do material, que pode ser óleo. Apesar do material ter aparecido em poucas quantidades, a ação é uma medida preventiva.

No fim de semana, novos vestígios de óleo foram identificados também na Praia do Peró, em Cabo Frio. Desta vez, material foi encontrado, inclusive, no trecho certificado pelo Programa Bandeira Azul.

De acordo com a Prefeitura, equipes da Petrobras e do Inea foram acionados pela Coordenadoria de Meio Ambiente da secretaria de Desenvolvimento de Cabo Frio. Agentes da Comsercaf também entraram em ação, auxiliando na limpeza, uma vez que o óleo continuou chegando à areia, impulsionado pela maré.

De acordo com a Prefeitura, o incidente não impediu que turistas e moradores frequentassem normalmente a praia e não teve reflexos para quiosqueiros ou ambulantes. Porém, a coordenação do Bandeira Azul Praia do Peró achou por bem arriar a bandeira, até que a situação se normalize.

“É óbvio que ficamos tristes e apreensivos com o incidente, mas o aparecimento de mais manchas nas praias já era esperado, uma vez que a Petrobras ainda não havia anunciado a contenção total do vazamento. Por mais que o óleo, no estado físico em que se encontra, não cause nenhum dano imediato, população deve evitar o contato e, caso o piche grude na pele, ele sai facilmente com óleo vegetal. Quanto aos danos ambientais, já firmamos acordo com a Petrobras para capacitação dos nossos agentes e a doação de equipamentos para que possamos nos adiantar e iniciarmos uma ação imediata em caso de novas manchas. É uma pena que nossa praia certificada esteja enfrentando esse problema, mas é um incidente que não foi causado por nós e o que podemos fazer é agir com prontidão, como fizemos hoje, para evitar danos maiores”, afirmou Mario Flavio Moreira, coordenador de Meio Ambiente da Secretaria de Desenvolvimento.

 

 

Cidades da Região dos Lagos do Rio vão receber equipamentos e treinamento contra vazamento de óleo -            Após uma solicitação das secretarias de meio ambiente, as cidades de Arraial do Cabo, Búzios e Cabo Frio vão receber equipamentos necessários para a contenção de vazamentos de óleo, além de capacitação para agentes efetivos da Guarda Marítima e Ambiental para pronta resposta em casos como o das manchas de óleo que apareceram em praias dos três municípios.

A decisão foi tomada em uma reunião com os procuradores da república Leandro Mitidieri e Leandro Botelho, na sede do Ministério Público Federal, em São Pedro da Aldeia. A reunião contou com a participação do coordenador de Meio Ambiente de Cabo Frio, Mario Flavio Moreira, dos secretários de Meio Ambiente de Arraial do Cabo, Arildo Mendes, e de Armação dos Búzios, Hamber Carvalho, e de representantes da área jurídica e de operações da Petrobras.

Uma nova reunião será realizada entre os três municípios para determinar a melhor data para as capacitações e informar à Petrobras, para que a decisão seja assinada e chancelada junto ao Ministério Público Federal.

Sobre o óleo - Na última terça-feira, 02, equipes do meio ambiente das cidades de Arraial do Cabo, Búzios e Cabo Frio identificaram resíduos de óleo nas areais de algumas praias. O material foi levado para analise e desde então órgãos ligados ao meio ambiente iniciaram o trabalho para identificar o problema.

Na sexta-feira, 05, a Petrobras afirmou que o produto era oriundo da plataforma Marlim Leste, localizada na Bacia de Campos.

O óleo se encontrava estocado em reservatório, onde ocorreu o vazamento para o mar. Justamente por estar estocado em reservatório, o óleo sofreu mudanças de temperatura e adquiriu mais viscosidade, o que evitou que o acidente fosse mais grave. Em contato com a água do mar o óleo se agrupou em pelotas de diversos tamanhos e flutuou até o litoral das cidades da Região dos Lagos, alcançando as praias.

Arraial do Cabo foi a cidade que mais sofreu com o problema. A descoberta da origem do óleo foi possível após a análise do material coletado logo no primeiro dia de vazamento.

Vale lembrar que as equipes da Petrobras continuam no trabalho de limpeza das praias dos três municípios e de contenção da mancha na Enseada do Cherne, e foi acertado que continuarão com as ações até a véspera da Semana Santa, para garantir a limpeza das praias.


 

Mais lidas do mês