Mídias Sociais

Cidades

Passagem da Tocha Olímpica serviu para reforçar sentimento de exclusão por parte dos moradores de Tamoios, em Cabo Frio

Avatar

Publicado

em

 

Apesar de Cabo Frio ter sido a cidade da Região dos Lagos escolhida como dormitório para a Tocha Olímpica, tendo a chance de ficar dois dias com a chama, o distrito de Tamoios não teve a oportunidade de participar do revezamento, o que reforçou o sentimento de exclusão por parte dos moradores da localidade.  Em Tamoios, a Tocha somente passou pela Rodovia Amaral Peixoto, dentro de um veículo, enquanto se deslocava de Rio das Ostras para Búzios.

Para o empresário do distrito, Alex, a passagem da Tocha nada acrescendo para Tamoios, apesar do distrito de muito a oferecer.

“Honestamente, como ordem publicitária é bom pois demonstra os pontos bons da cidade, agora como ordem histórica nada acrescentou para Tamoios, uma vez que ela simplesmente nem aqui esteve. Mais uma vez, foi uma grande perda, pois poderia ter sido usado para fazer a caminhada pela beira da praia de tamoios, bem como nos trechos importantes de Tamoios, como o Poliesportivo e o Centro Comercial de Unamar afinal de contas, Tamoios não tem mais nada. Outrora, se eu pudesse escolher, tentaria dar um Recado ao Mundo, faria a caminhada da tocha olímpica pelos trechos de reservas ambientais da região de Tamoios, entrando pela Ponte, passando pelo chavão, parando no Parque de Proteção Mico Leão Dourado, depois passando por dentro do G1 indo em direção a saída da Pacas, onde teríamos o visual das lagos, por fim seguindo para o centro histórico em Campos Novos”, enfatizou.

O também empresário do distrito Paulo Henrique foi outro que lamentou que o distrito seja sempre excluído das ações de Cabo Frio.

“Estamos cansados de ser sempre um local de passagem. Milhares de pessoas passam por aqui o tempo todo e se quer sabem que é Tamoios. Não conhece o que temos para oferecer, temos uma história, temos quilombolas, temos questões culturais para serem mostradas, mas parece que não há interesse de que as pessoas saibam disso. A Tocha tinha que passar por aqui, o que custava parar um pouco? Incentivar nosso comércio, trazer um pouco de orgulho para os moradores daqui, que sofrem tanto”, avaliou o empresário.

De fato, a passagem que não durou cinco minutos e não deu nem para ver a cor do símbolo olímpico frustrou muitos moradores do distrito, que aguardavam o evento, como Carla Silva, que ficou da sua janela olhando o comboio.

“A gente esperava que pudesse pelo menos acompanhar de alguma forma, que pudesse ver, mas só deu para saber que ela passou por causa da estrutura”, lamentou.

Já no primeiro distrito, foram 49 condutores da Tocha no trajeto rodoviário e 1 no trajeto marítimo. O circuito percorrido iniciou na Avenida Vereador Antônio Ferreira dos Santos com mais de 9 km e pôde ser observado de perto pela população.  Todo o trajeto pelas ruas da cidade teve o apoio da Guarda Civil Militar e Forças Armadas, Bike Nigth e Cabo Frio Moto Club, além do incentivo da população aos condutores. O evento foi encerrado com uma grande festa na Orla da Praia do Forte incluindo atividades culturais, como apresentações de artistas locais.

 

 

Mais lidas da semana