Mídias Sociais

Cidades

Para comemorar 10 anos da UFRJ em Macaé, universidade preparar calendário de programação

Avatar

Publicado

em

 

Inaugurada em 11 de julho de 2007, conforme placa comemorativa na entrada, a Cidade Universitária de Macaé recebeu o campus da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) menos de 1 ano depois, no dia 27 de março de 2008

Para comemorar os 10 anos de criação do campus da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em Macaé, a instituição preparou um calendário de programação que enfocará a trajetória da universidade nessa primeira década na Capital Nacional do Petróleo.

A celebração começou na última quinta-feira, 22, e segue o dia até 27 de março, data do início de funcionamento do campus, com palestras, exposições, mesas redondas e atividades culturais para integrar a comunidade acadêmica pela importante data.

“As atividades remetem às suas trajetórias e expectativas, tema do Fórum dos Direitos da Cidade Universitária com o reitor da UFRJ, Roberto Leher, que será realizado em 27 de março, às 10h, no auditório Claudio Ulpiano, no bloco A do campus”, informou a prefeitura nesta sexta-feira, 23.

Com o funcionamento iniciado no dia 27 de março de 2008, na Cidade Universitária, o campus UFRJ-Macaé oferecia à época apenas os cursos de licenciatura em Ciências Biológicas e em Química, e o de bacharelado em Farmácia.

Em 2009, vieram as primeiras turmas de Medicina, Enfermagem e Obstetrícia, e Nutrição, recebendo as engenharias Civil, Mecânica e de Produção, em 2011. Atualmente são 11 cursos de graduação, incluindo bacharelado em Ciências Biológicas e em Química, e 6 de pós-graduação em níveis de mestrado e doutorado.

Ao todo, são 110 alunos de bacharelado em Química, 152 de bacharelado em Ciências Biológicas, 330 de Enfermagem e Obstetrícia, 699 somando as 3 Engenharias, 374 de Farmácia, 192 de licenciatura em Ciências Biológicas, 80 de licenciatura em Química, além de 315 de Medicina e 345 de Nutrição, totalizando 2.547 alunos somente na graduação.

“Cada prédio onde a UFRJ funciona tem 6 mil metros quadrados e conta com 26 salas, sendo 13 no segundo pavimento e 13 no terceiro, e mais o térreo composto pela área administrativa de cada unidade e auditório. Toda essa expansão recebeu um investimento aproximado de 23 milhões de reais que incluíram ainda a construção de uma cisterna com capacidade de abastecimento de 700 mil litros de água e o castelo d’água para receber até 73 mil litros, além do estacionamento com iluminação, posteamento e asfalto que atende alunos, professores e servidores administrativos da Cidade Universitária”, detalhou a prefeitura.

Ainda de acordo com o governo municipal, os avanços são muitos e marcantes para a cidade e para a instituição nesses primeiros 10 anos de parceria. Para se ter uma ideia, nesse período, o campus UFRJ-Macaé formou cerca de 500 alunos.

O campus funciona nos blocos B e C, que construídos e cedidos pela prefeitura, e já recebeu até mesmo uma emenda parlamentar para a construção do Restaurante Universitário, o famoso “bandejão”, que servirá refeições para os estudantes, e cujas obras, segundo a Prefeitura de Macaé, encontram-se em fase de planejamento pela sede da UFRJ, na capital fluminense.

“O campus da UFRJ-Macaé foi instituído a partir do reconhecimento da evolução do envolvimento de vários segmentos da comunidade acadêmica na criação de cursos, na construção de projetos de pesquisa e de extensão no município e na inserção da universidade na sociedade”, relembra a prefeitura.

Na volta às aulas no último dia 12, só a UFRJ lotou a Cidade Universitária com cerca de 3 mil alunos, incluindo os de pesquisa, e somando-se os campus da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Faculdade Miguel Ângelo da Silva Santos (FeMASS), esta última, pública municipal, são cerca de 5.500 alunos em 18 cursos de graduação.


 

Mais lidas do mês