Mídias Sociais

Cidades

Para comemorar 10 anos da UFRJ em Macaé, universidade preparar calendário de programação

Publicado

em

Inaugurada em 11 de julho de 2007, conforme placa comemorativa na entrada, a Cidade Universitária de Macaé recebeu o campus da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) menos de 1 ano depois, no dia 27 de março de 2008

Para comemorar os 10 anos de criação do campus da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em Macaé, a instituição preparou um calendário de programação que enfocará a trajetória da universidade nessa primeira década na Capital Nacional do Petróleo.

A celebração começou na última quinta-feira, 22, e segue o dia até 27 de março, data do início de funcionamento do campus, com palestras, exposições, mesas redondas e atividades culturais para integrar a comunidade acadêmica pela importante data.

“As atividades remetem às suas trajetórias e expectativas, tema do Fórum dos Direitos da Cidade Universitária com o reitor da UFRJ, Roberto Leher, que será realizado em 27 de março, às 10h, no auditório Claudio Ulpiano, no bloco A do campus”, informou a prefeitura nesta sexta-feira, 23.

Com o funcionamento iniciado no dia 27 de março de 2008, na Cidade Universitária, o campus UFRJ-Macaé oferecia à época apenas os cursos de licenciatura em Ciências Biológicas e em Química, e o de bacharelado em Farmácia.

Em 2009, vieram as primeiras turmas de Medicina, Enfermagem e Obstetrícia, e Nutrição, recebendo as engenharias Civil, Mecânica e de Produção, em 2011. Atualmente são 11 cursos de graduação, incluindo bacharelado em Ciências Biológicas e em Química, e 6 de pós-graduação em níveis de mestrado e doutorado.

Ao todo, são 110 alunos de bacharelado em Química, 152 de bacharelado em Ciências Biológicas, 330 de Enfermagem e Obstetrícia, 699 somando as 3 Engenharias, 374 de Farmácia, 192 de licenciatura em Ciências Biológicas, 80 de licenciatura em Química, além de 315 de Medicina e 345 de Nutrição, totalizando 2.547 alunos somente na graduação.

“Cada prédio onde a UFRJ funciona tem 6 mil metros quadrados e conta com 26 salas, sendo 13 no segundo pavimento e 13 no terceiro, e mais o térreo composto pela área administrativa de cada unidade e auditório. Toda essa expansão recebeu um investimento aproximado de 23 milhões de reais que incluíram ainda a construção de uma cisterna com capacidade de abastecimento de 700 mil litros de água e o castelo d’água para receber até 73 mil litros, além do estacionamento com iluminação, posteamento e asfalto que atende alunos, professores e servidores administrativos da Cidade Universitária”, detalhou a prefeitura.

Ainda de acordo com o governo municipal, os avanços são muitos e marcantes para a cidade e para a instituição nesses primeiros 10 anos de parceria. Para se ter uma ideia, nesse período, o campus UFRJ-Macaé formou cerca de 500 alunos.

O campus funciona nos blocos B e C, que construídos e cedidos pela prefeitura, e já recebeu até mesmo uma emenda parlamentar para a construção do Restaurante Universitário, o famoso “bandejão”, que servirá refeições para os estudantes, e cujas obras, segundo a Prefeitura de Macaé, encontram-se em fase de planejamento pela sede da UFRJ, na capital fluminense.

“O campus da UFRJ-Macaé foi instituído a partir do reconhecimento da evolução do envolvimento de vários segmentos da comunidade acadêmica na criação de cursos, na construção de projetos de pesquisa e de extensão no município e na inserção da universidade na sociedade”, relembra a prefeitura.

Na volta às aulas no último dia 12, só a UFRJ lotou a Cidade Universitária com cerca de 3 mil alunos, incluindo os de pesquisa, e somando-se os campus da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Faculdade Miguel Ângelo da Silva Santos (FeMASS), esta última, pública municipal, são cerca de 5.500 alunos em 18 cursos de graduação.

Mais lidas do mês