Mídias Sociais

Cidades

Moradores de Maria Joaquina querem que bairro faça parte de Búzios

Avatar

Publicado

em

 

O bairro Maria Joaquina – aquele a quem Alair Corrêa pediu em casamento nas eleições passadas, após a emancipação de Búzios em 1995 ficou territorialmente nos limites do município de Cabo Frio. De lá pra cá os moradores desse bairro parecem não ter tido muita melhora em suas vidas, e, de acordo com eles mesmos, estariam totalmente à deriva se não estivessem tão próximos de Búzios, que é o município que procuram para ter acesso à saúde, educação e outros serviços públicos e privados.

Aqui na Maria Joaquina é ruim pra tudo. Eu na verdade tiro meu sustento em Búzios. Em termo de saúde também vou direto pra Búzios. Antigamente havia uma burocracia, mas hoje estão atendendo a gente, estão vendo nosso abandono. Não tem luz, é um breu total. Pagamos uma taxa de iluminação pública que não usufruímos. Se nós fizéssemos parte de Búzios tudo pra gente seria mais fácil”, comentou logo no inicio de nossa reportagem o Sr. Agapto Barbosa, morador da Rua da Felicidade.

O certo é que uma lacuna permaneceu verificável apenas com o passar do tempo, em que, por equívoco, a pequena localidade ao ser anexada ao Município de Cabo Frio frustrou os sentimentos e as aspirações de sua população.

“Fico até sem jeito de te falar. Aqui no postinho tem um médico, mas falta tudo, inclusive remédio. É lamentável, mas não passa o caminhão de lixo. Morro de vergonha de morar em um bairro assim. Todos aqui trabalham em Búzios, eu mesmo trabalho e resolvo tudo em Búzios”, palavras do morador da Rua da Amizade, Sr. Manoel.

Conforme sabemos, além das fronteiras naturais, sempre diante das emancipações ou criação de novos municípios, são observados outros critérios, inclusive culturais.
A vinculação óbvia da comunidade do bairro Maria Joaquina a Armação dos Búzios se dá não apenas por sua localização e outros aspectos geográficos, principalmente, a divisa imposta pelo Rio Una, mas também por sólidos laços ligados à vida de seus moradores. É em Búzios que trabalham, têm seus filhos nas escolas, recebem atendimento médico-hospitalar e realizam suas atividades sociais e recreativas.

“Uso tudo em Búzios. Aqui é Cabo Frio, mas seria mil vezes melhor que fosse Búzios. Usamos a Policlínica lá em Búzios. Aqui na Maria Joaquina não tem nada, temos que ir para o centro de Cabo Frio ou ir a Tamoios, tudo longe daqui. Minha filha estuda em Búzios, por exemplo. Seria tudo melhor se aqui fosse Búzios. Nosso trabalho é em Búzios, os bancos são em Búzios”, desabafou Eliane Gomes de Araújo, moradora da Rua das Palmeiras.

Por mais que a gestão do prefeito André Granado se esforce para atender a essa demanda, aceitando e acolhendo essa população nos serviços da cidade, não pode por motivos legais realizar melhorias em Maria Joaquina. No entanto tramita desde 2013  na Assembleia  Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) um Projeto de Lei  que propõe uma nova linha divisória  entre os dois municípios o que  devolveria  o bairro tão sofrido a sua origem de ser parte de Armação dos Búzios. Os moradores por suas vez estão se organizando através de um abaixo assinado  e uma petição online.

 

 

Mais lidas da semana