Mídias Sociais

Cidades

Mapeamento dos imóveis localizados em áreas da União em Cabo Frio pode gerar o desbloqueio de R$ 5,5 milhões para a Prefeitura

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

Pela primeira vez, o município de Cabo Frio realizou o mapeamento e cadastro dos imóveis localizados em áreas da União. O trabalho atende a uma demanda da Secretaria de Patrimônio da União e gerou diversos pontos positivos para a arrecadação do município.

De acordo com a Secretaria de Fazenda, o município tinha 4.941 imóveis cadastrados, totalizando uma receita de R$1,4 milhões por ano. Após o trabalho realizado pelo Geoprocessamento, o número de imóveis saltou para 6.211, o que representa um acréscimo de 25% nos repasses, o que equivale a R$ 1,7 milhões por ano.

Além disso, com esse trabalho serão desbloqueados os recursos dos exercícios 2017, 2018 e 2019, totalizando aproximadamente R$ 5,5 milhões, que só poderiam ser destinados ao município após a consolidação e envio do banco de dados à Secretaria de Patrimônio da União (SPU).

“Durante aproximadamente 20 dias, todo o efetivo do Geoprocessamento ficou envolvido neste trabalho, que além de representar um importante desbloqueio dos recursos, permite ao município informar pela primeira vez todos os imóveis georreferenciados à SPU, com coordenadas geográficas e mapas temáticos”, informou Gustavo Caetano, coordenador do Geoprocessamento.

A partir de agora, o trabalho será realizado anualmente e está no cronograma de atividades do Geoprocessamento da Secretaria Municipal de Fazenda, que tem desenvolvido diversas atividades de aumento da arrecadação municipal e principalmente como fonte de busca de informação para tomadas de decisão da gestão municipal.

Mais lidas da semana