Mídias Sociais

Cidades

Incêndio no Parque de Jurubatiba, em Carapebus, destrói hectare e causa por ter sido criminosa

Publicado

em

 

Daniela Bairros

Um incêndio destruiu um hectare do Parque Nacional da Reserva Jurubatiba, em Carapebus. Em dois meses, é a segunda vez que o local é atingido por danos ambientais. No final do ano passado, moradores resolveram abrir, com as próprias mãos, a Lagoa de Carapebus, depois que as ruas da cidade ficaram alagadas durante o período de chuvas.

O incêndio ocorreu na última quinta-feira (28) e foi controlado pela equipe da Brigada de Incêndio da Reserva na última sexta-feira (29), quando foi feito o trabalho de rescaldo e controle.

Segundo o analista ambiental e chefe do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, Marcelo Braga Pessanha, a ação pode ter sido humana, ou seja, criminosa, mas as causas ainda não estão confirmadas. “Ainda não podemos afirmar as causas, mas tudo leva a crer que pode ter sido causado por descuido, como queima de lixo ou ponta de cigarros. O incêndio atingiu cerca de um hectare dessa vez”, explicou.

Sobre o Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba

O Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba fica situado no norte do estado do Rio de Janeiro, englobando área de Macaé, Carapebus e Quissamã. Ele possui 44 quilômetros de praias, sendo que neste trecho existem 18 lagoas costeiras de rara beleza e de grande interesse ecológico. A área onde hoje se situa o Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba era habitada pelos índios Goytacazes, povo que tinha tradição guerreira. O parque resguarda também a porção bem conservada do Canal Campos-Macaé, que levou quase 30 anos para ser construído por mão-de-obra escrava, com 104 km de extensão.

Jurubatiba é um dos três parques nacionais brasileiros onde é possível observar a coexistência da preservação do ambiente com o desenvolvimento sustentável de uma população de pescadores tradicionais que já pescavam na área mesmo antes da sua criação. Por meio de um Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público Federal e o Instituto Chico Mendes, 25 famílias de pescadores conseguiram autorização para continuar pescando na Lagoa de Carapebus, uma das mais ricas em peixes em toda a região.

Crédito: Divulgação

Mais lidas da semana