Mídias Sociais

Cidades

Família cabo-friense doa órgãos de parente que faleceu após morte cerebral

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

Uma família cabo-friense decidiu doar os órgãos de um parente que sofreu um acidente trágico e acabou sofrendo morte cerebral. A doação de órgãos é fundamental para salvar a vida de diversas pessoas, e desde 2017, a secretaria de saúde de Cabo Frio mantem uma parceria com a equipe do Programa Estadual de Transplantes (PET) para incentivar essas ações.

Através dessa parceria, uma equipe do Programa Estadual de Transplantes esteve nesta segunda-feira, 10, para realizar a captação dos órgãos doados. Por protocolo do Ministério da Saúde, inicialmente é feita a captação de órgãos vitais (cérebro, coração, pulmão, fígado, pâncreas, rim) e a equipe do PET avalia quais órgãos serão possíveis de serem captados.

Segundo a direção do complexo São José Operário / Hospital Central de Emergência (HCE), a realização de uma captação é o resultado de um trabalho conjunto de vários setores e, principalmente, da solidariedade da família. De acordo com a família, a doação era um desejo do jovem de 31 anos, que morreu.

“É fundamental ressaltar a importância da atuação simultânea de todos os envolvidos para que uma captação aconteça. É uma ação que começa com o trabalho realizado pelo Núcleo Interno de Regulação (NIR) do São José, passando pelas equipes de técnico, enfermeiros e médicos dos setores de trauma e Unidade de Pacientes Graves (UPG), assim como o administrativo e o Serviço Social. Sem o envolvimento de todos nada acontece porque há uma janela para a captação poder ser feita”, destacou Everson Coelho, diretor administrativo do complexo.

 


 

Mais lidas do mês