Mídias Sociais

Cidades

Empresas devedoras do FGTS deixam 7 milhões de brasileiros na mão

Avatar

Publicado

em

 

 

Ministério do Trabalho tem recebido 100 denúncias por dia de pessoas que não encontram o dinheiro no FGTS

 

 

Tunan Teixeira

 

Com a autorização do governo para o saque do dinheiro das contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), muitos brasileiros estão tomando um susto ao receberem a notícia que as contas inativas estavam sem o dinheiro.

Segundo a Procuradoria-Geral da Fazenda (PGF), entre contas inativas e ativas, 200 mil empresas no país devem o FGTS para 7 milhões de trabalhadores. Por isso, a recomendação é que se o dinheiro não estiver na conta, o trabalhador cobre da empresa, e caso o antigo patrão não deposite, o caminho é buscar a Justiça.

Mas é importante lembrar que só dá para recorrer até 2 anos após o fim do contrato de trabalho. Depois disso, não tem mais jeito. O problema é que o prazo para os saques na conta inativa do FGTS acaba em julho e a ação na Justiça pode demorar muito mais.

Para o advogado trabalhista André Luiz Paes de Almeida, mesmo se o depósito for feito depois do prazo, o juiz pode determinar a retirada do dinheiro.

“Já que a culpa não foi do empregado e este não deve ser penalizado por causa disso, que a Caixa Econômica faça, autorizando os depósitos e a retirada desses depósitos pelo empregado”, explicou o advogado.

O Ministério do Trabalho tem recebido 100 denúncias por dia de pessoas que não encontraram nada nas contas, pois, com as dívidas, nem todo trabalhador encontra o dinheiro na conta inativa do Fundo de Garantia.

Desde que o governo anunciou a liberação do saque das contas inativas do FGTS, já foram denunciadas 5.341 irregularidades que os patrões cometeram nos depósitos. Ainda conforme o Ministério do Trabalho, o número de trabalhadores prejudicados pode ser bem maior.

Os saques do FGTS começaram a ser feitos no dia 10 de março para os trabalhadores que nasceram em janeiro e fevereiro. No próximo mês, será a vez dos que nasceram em março, abril e maio, que poderão fazer o saque a partir de 10 de abril. Quem nasceu em junho, julho e agosto, poderá fazer o saque das contas inativas do FGTS a partir de 12 de maio. E 16 de junho, estarão liberados os saques para os trabalhadores que nasceram em setembro, outubro e novembro. E em 14 de julho, chegará a vez dos que nasceram em dezembro.

A Caixa Econômica Federal lembra ainda que os saques não precisam ser feitos na data de abertura dos pagamentos, podendo ser feitos depois, até no mês seguinte, para evitar as filas nas agências. Porém, a data limite para fazer o saque das contas inativas do FGTS é no dia 31 de julho.

Mais lidas da semana