Mídias Sociais

Cidades

Em Macaé, Serviço de Hemoterapia reforça importância de doar sangue mesmo na pandemia

Publicado

em

 

Daniela Bairros

O estoque de sangue do Serviço de Hemoterapia, da Secretaria de Saúde de Macaé, continua baixo, principalmente devido à pandemia da Covid-19. Por isso, o órgão está reforçando a importância da população comparecer ao local e fazer a doação, seguindo todos os protocolos sanitários de prevenção ao coronavírus.

Para doar, basta comparecer ao local, que funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h, na Rua Dr. Bueno, 40, ao lado do Hospital São João Batista, no Centro. Segundo a prefeitura, todos os profissionais que atuam no Hemocentro estão seguindo todos os protocolos de biossegurança em função da Covid-19.

Doar sangue é mais que um gesto solidário, pode salvar vidas, principalmente de pessoas que necessitam de tratamentos e intervenções médicas de grande porte e complexidade, como transfusões, transplantes, procedimentos oncológicos e cirurgias. Muitas pessoas, com medo do contágio da Covid-19, não estão doando sangue, já que uma das determinações de prevenção à doença, é manter o distanciamento social.

Segundo a Gerente do Serviço, Rosângela Murta, o Serviço de Hemoterapia em Macaé também atende cidades vizinhas, como Quissamã e Conceição de Macabu e, atualmente, recebe uma média de 15 pessoas por dia.

Para doar sangue, é necessário que a pessoa esteja em boas condições de saúde. Os requisitos para ser um doador são: levar documento de identidade; estar bem de saúde; ter entre 16 e 60 anos (sendo que os menores de 18 devem estar acompanhados dos pais ou responsáveis por escrito); pesar mais de 50 quilos; estar alimentado, evitar ingerir alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação; não ter tido contato sexual com pessoas que tenham comportamento de risco para AIDS; não ser usuário de drogas; não estar grávida e nem amamentando.

 

Crédito: Ana Chaffin

Mais lidas da semana