Mídias Sociais

Cidades

Deslizamentos de terra e outras ocorrências são registradas devido a forte chuva em Arraial do Cabo

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

A situação da cidade de Arraial do Cabo é bastante delicada, devido as fortes chuvas, que atingem toda a Região dos Lagos, desde a madrugada de quarta-feira, 15.

A Avenida Rebeche, que dá acesso à Praia Grande, em Arraial do Cabo, está interditada, por conta de um deslizamento de terra.  De acordo com a Defesa Civil, uma pedra chegou atingir um veículo, mas ninguém ficou ferido.

Houve deslizamento também na curva da Prainha e na Praia do Pontal.

De acordo com a Prefeitura, outros três deslizamentos de terra foram confirmados em áreas residências sendo no Beco de Búzios, na Cabocla, Travessa Vera Cruz, e escadaria do Canaã. As famílias foram retiradas do local e estão abrigadas em casa de parentes. A Prefeitura, através da Assistência Social, colocou o Adolpho à disposição para receber as famílias em zonas de risco.

Na Alameda Pio XXII, no bairro Prainha, parte do muro de uma residência caiu, mas ninguém ficou ferido. A Defesa Civil foi acionada e atua no local.

De acordo com o órgão, pontos como o Parque Público; avenidas Getúlio Vargas e Liberdade; e os bairros Macedônia, Prainha e Praia dos Anjos amanheceram alagados.

Segundo a Defesa Civil, a explicação para os novos registros de alagamento se dá por conta dos solos estarem encharcados e dos bueiros estarem cheios devido a chuva intensa de quarta-feira, 15.

A Defesa Civil de Arraial do Cabo informou que já está ciente das diversas ocorrências devido às fortes chuvas e estão atendendo as necessidades junto com os outros Órgãos Municipais. E recomenda aos moradores que se encontram em áreas de risco de deslizamento saírem de suas casas e procurar abrigo em locais seguros, como casa de parentes e amigos, ou a Primeira Igreja Batista de Arraial do Cabo.

Arraial do Cabo segue em estado de atenção devido à possibilidade de mais chuvas ao longo do dia. Em caso de emergência, ligue 199 para a Defesa Civil e 193 para o Corpo de Bombeiros.

 


 

Mais lidas do mês