Mídias Sociais

Cidades

Coveiros de Cabo Frio paralisam atividades e familiares de mortos fecham ponte do centro

Avatar

Publicado

em

 

A crise financeira de Cabo Frio parece não ter fim. A cada dia uma nova classe de trabalhadores faz protestos e a situação do funcionalismo público vai ficando insustentável. Dessa vez, foram os coveiros da cidade que pararam os serviços temporariamente em virtude do atraso nos salários.

Eles cruzaram os braços na manhã desta quarta-feira (13) e os serviços de sepultamento e exumação de corpos ficaram paralisados. Com isso, os corpos que seriam enterrados na manhã desta quarta não tiveram os sepultamentos realizados. Revoltados com a situação, familiares de mortos que estavam pra ser sepultados fecharam a ponte Feliciano Sodré, principal ligação do centro com os bairros da Gamboa e Jacaré. Eles atearam fogo em sacos de lixo e galhos de árvore. O trânsito ficou completamente parado no local por cerca de 1 hora.

Ao todo, 17 funcionários dos Cemitérios Santa Izabel, no Portinho, e Jardim dos Eucaliptos, no Jardim Esperança, paralisaram as atividades para protestar contra os atrasos nos salários. Um sepultamento que estava marcado para 10h não pôde ser realizado e, segundo um coveiro que não quis se identificar, a família teve que retornar com o corpo para a capela.

Os coveiros alegam que estão com o pagamento do mês de junho atrasado e sem receber a quarta parcela do 13º salário referente ao ano de 2015. A Prefeitura de Cabo Frio informou que não poderá efetuar nenhum pagamento aos coveiros e servidores de outras áreas no momento devido à decisão da Justiça de bloquear R$ 2.470.000 do município para pagamento dos servidores da Educação. O município lamentou a decisão da Justiça de bloquear a verba para o pagamento dos professores e disse que vai recorrer.

 

Enterro que seria às 10h da manhã só foi realizado ao meio dia

O enterro de uma mulher que estava marcado para acontecer às 10h da manhã foi realizado com quase duas horas de atraso. Segundo o sindicato que representa a categoria, eles entraram em acordo com a Prefeitura, e segundo os servidores, o prefeito se comprometeu a fazer os pagamentos até o fim desta quarta.

Um dos coveiros disse como foi o acordo: "Um representante da Prefeitura conversou com a gente e disse que irá depositar o dinheiro nesta tarde. Por isso voltamos a trabalhar. Mas se o pagamento não sair, amanhã (quinta) vamos paralisar os serviços" – finalizou o coveiro.

O presidente do Sindicato dos Servidores de Cabo Frio, Olney Vianna, disse que a situação dos coveiros é muito delicada: “Eles trabalham de forma precária, sem equipamentos de segurança, sem alimentação, materiais adequados e até sem salários. Entramos em acordo com os familiares, os coveiros vão fazer os sepultamentos até o fim da tarde e vão aguardar o pagamento. Se isso não acontecer, vamos lacrar os cemitérios e nenhum sepultamento vai acontecer na cidade. Essa situação é muito complicada. É o prefeito criando o caos social na cidade” – disse Olney.

 

Projetos de Dr. Adriano poderiam amenizar a situação

A situação da cidade é complicada, em especial essa paralisação dos coveiros, pois envolve um transtorno enorme em um momento no qual as famílias já são obrigadas a conviver com a dor e sofrimento da perda de um ente querido. Mas esse cenário poderia ser um pouco diferente se algumas medidas colocadas pelo vereador Dr. Adriano fossem postas em prática pelo Poder Executivo.

Uma delas diz respeito à criação de um crematório municipal, lugar que receberia os corpos e ali mesmo eles seriam cremados, diminuindo consideravelmente o tempo de um sepultamento, e desafogando os já saturados cemitérios.

Outra medida colocada por Dr. Adriano é em relação à reforma do IML de Cabo Frio, que poderia atender um número maior de casos, e assim, diminuir o tempo de espera para a liberação de um corpo, agilizando assim, o seu sepultamento.

E uma outra medida, dessa vez mais radical, poderia ajudar nessa questão dos salários. Basta que o projeto de Dr. Adriano que reduz em 50% os salários do prefeito e dos vereadores seja aprovado. Esse projeto iria gerar uma economia de cerca de 500 mil reais para os cofres públicos, e os salários dos servidores poderia ser pago.

Como pode-se observar, não faltam políticas públicas para que a cidade melhore a sua situação. Falta boa vontade do Executivo em aprovar os projetos de vereadores que trabalham pelo bem estar da população. O Governo de Cabo Frio tem se notabilizado pelas constantes demonstrações de um governo desigual, de um governo para os ricos, onde o menos favorecido é deixado em segundo plano.

 

Mateus Marinho

Mais lidas da semana