Mídias Sociais

Cidades

Cidades da Região dos Lagos participam de eventos em Campinas e Belo Horizonte visando fomentação do turismo

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

No próximo mês, três cidades da Região dos Lagos estarão participando de um roadshow que tem como foco a divulgação das três cidades do ABC da Costa do Sol para agentes de viagem da região de Campinas (SP) e Belo Horizonte (MG). O objetivo é fomentar ainda mais o turismo nas cidades de Arraial do Cabo, Búzios e Cabo Frio. A participação dos três municípios na rodada de negócios será através de parceria entre o Cabo Frio Airport, o Convention & Visitors Bureau de Cabo Frio e Búzios e das Secretarias de Turismo.

Em ambos os lugares a programação prevê networking, mesas para rodada de negócios com operadoras e agentes de viagens, e coquetel de encerramento com apresentação dos destinos que, além dos atrativos naturais que encantam turistas do Brasil e do mundo, e fazem sucesso em feiras como Avirp e Abav, também se destacam pela facilidade de acesso por conta da excelente infraestrutura do Cabo Frio Airport, considerado o maior aeroporto do interior do Estado do Rio de Janeiro, e da ampliação dos voos regulares pela Azul Linhas Aéreas.

Além disso, os três municípios possuem uma das melhores infraestruturas hoteleiras do interior do Estado do Rio de Janeiro. Juntas, totalizam mais de 50 mil leitos que atendem tanto aos visitantes que buscam descanso e diversão, quanto àqueles que frequentam os destinos a negócios.

“Durante o roadshow vamos falar sobre os atrativos que os três municípios têm a oferecer, mas, também, apresentar a infraestrutura que temos para receber os visitantes com qualidade e conforto”, contou Maria Inês Oliveros, presidente do Cabo Frio Convention & Visitors Bureau.

Para a superintendente Operacional que representará a Secretaria de Turismo de Cabo Frio, Luane Ferreira, esse tipo de atividade costuma ter um resultado positivo. “O roadshow é um formato de negócio muito interessante, que costuma ter resultados positivos num espaço de tempo mais curto do que as tradicionais feiras de turismo, porque trata-se de uma ferramenta de promoção mais específica, que proporciona um contato mais personalizado junto ao trade. Ele tem as mesmas características de um workshop, mas é realizado em forma de circuito, com o evento se deslocando cada dia para uma cidade. Além do contato mais pessoal com a agências e operadoras, ele também permite que a gente apresente itens típicos de nossa cultura e gastronomia, utilizados como diferencial”, explicou.


 

Mais lidas do mês