Mídias Sociais

Cidades

Casimiro de Abreu está entre as cinco cidades do estado com risco da volta da poliomielite, segundo o Ministério da Saúde

Bertha Muniz

Publicado

em

 

Município não conseguiu atingir 50% da cobertura vacinal contra a poliomielite em crianças com menos de um ano de idade em 2017.  

Casimiro de Abreu, na Baixada Litorânea, está entre os municípios do estado que não conseguiram atingir 50% da cobertura vacinal contra a poliomielite em crianças com menos de um ano de idade em 2017.  Os índices preocupam as autoridades, que temem o retorno da doença. A meta do Ministério da Saúde é manter 95% das crianças imunizadas em todas as cidades.

Segundo uma lista divulgada pelo órgão federal nesta terça-feira (3), no estado do Rio autoridades foram alertadas em Japeri, com 27,64% de crianças vacinadas; Guapimirim, com 33,51%; Vassouras, com 35,25%; Casimiro de Abreu, com 44,05%; e Paraty, com 46,25%. O Brasil não registra casos da doença desde 1990.

Para os estados que estão abaixo da meta de vacinação, o Ministério da Saúde  tem orientado os gestores locais que organizem suas redes, inclusive com a possibilidade de readequação de horários mais compatíveis com a rotina da população brasileira. Outra orientação é o reforço das parcerias com as creches e escolas, ambientes que potencializam a mobilização sobre a vacina por envolver também o núcleo familiar.

“O risco existe para todos os municípios que estão com coberturas abaixo de 95%. Temos que ter em mente que a vacinação é a única forma de prevenção da Poliomielite e de outras doenças que não circulam mais no país. Todas as crianças menores de cinco anos de idade devem ser vacinadas, conforme esquema de vacinação de rotina e na campanha nacional anual. É uma questão de responsabilidade social”, concluiu a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde (PNI), Carla Domingues.

A doença

A poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, é uma doença provocada por um vírus que afeta o sistema nervoso e pode levar à paralisia irreversível dos membros.

Vacinação

A primeira dose da vacina deve ser aplicada quando o bebê completar dois meses. A segunda dose acontece aos quatro meses e a terceira, aos seis meses. O primeiro reforço deve ser aos 15 meses de idade e o segundo reforço, aos quatro anos de idade.

O Ministério da Saúde recomenda que todos os pais e responsáveis mantenham as cadernetas de vacinação atualizadas, em especial para as crianças menores de cinco anos, que devem ser vacinadas conforme o calendário. A campanha nacional de vacinação contra a poliomielite neste ano acontecerá de 6 a 31 de agosto.


 

Mais lidas do mês