Mídias Sociais

Cidades

Cabo Frio quer incentivar especialização de mão de obra feminina para atuar no setor de turismo

Thaiany Pieroni

Publicado

em

 

A Secretaria de Turismo de Cabo Frio está trabalhando para encontrar formas de incentivar a especialização da mão de obra feminina no setor do turismo. Nesta quinta-feira, 02, será realizado um encontro entre representantes da Secretaria de Turismo e diretores do Instituto Federal Fluminense (IFF) para discutir os termos de uma parceria para a realização de cursos de capacitação.

De acordo com o secretário de turismo, Radamés Muniz, o objetivo é que os cursos sejam ministrados com verba articulada pela Secretaria de Turismo durante sua recente visita à Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres, em Brasília. O convênio está sendo firmado diretamente com Lilian Lobo Machado, Secretária-Adjunta da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres, e o repasse da verba será feito do Governo Federal para o IFF, sem passar pelos cofres da Prefeitura.

“Serão investidos cerca de R$ 250 mil em capacitação da mão de obra feminina na área do turismo, onde serão trabalhadas as questões de igualdade de gênero e raça, ou seja, vamos capacitar mulheres quilombolas, mulheres ligadas à pesca artesanal, ao artesanato e outros setores ligados ao turismo cultural, social e histórico de Cabo Frio”, explicou o secretário.

A notícia do convênio para capacitação foi bem recebida pelo IFF, que já trabalhou algo semelhante através do projeto “Mulheres 1000”, instituído nacionalmente pelo Ministério da Educação, por meio da Portaria nº 1.015, de 21 de julho de 2011, cujo projeto piloto foi desenvolvido no período de 2007 a 2011. O projeto tinha o objetivo de promover a formação profissional e tecnológica articulada com aumento de escolaridade de mulheres em situação de vulnerabilidade social, garantindo acesso à educação de acordo com as necessidades educacionais de cada comunidade e a vocação econômica das regiões.

Além desse curso, outras duas parcerias devem ser fechadas entre a Secretaria de Turismo e o Instituto Federal Fluminense: capacitação voltada para manipulação e acondicionamento correto de alimentos, com foco nos polos gastronômicos empresariais e festivais gastronômicos comunitários de Cabo Frio como camarão, sardinha, marisco entre outros, e capacitação com formação continuada EAD (Educação à Distância), uma alternativa mais viável e abrangente para pessoas que querem se capacitar mas não possuem condições para isso no ensino presencial.


 

Mais lidas do mês