Mídias Sociais

Cidades

Bancários do Rio de Janeiro vão aderir a greve geral do dia 28 de abril

Avatar

Publicado

em

 

Sindicato dos bancários do Norte e Noroeste Fluminense também confirma adesão à greve com objetivo de protestar contra as reformas trabalhistas

 

 

 

Os bancários do Rio de Janeiro vão aderir à greve geral do dia 28 de abril e participar ativamente das manifestações programadas pelas Centrais Sindicais. A adesão ao movimento grevista foi definida em assembleia realizada na noite desta quarta-feira(19).

A categoria avalia que a greve é decisiva para evitar a implementação das reformas trabalhista e da previdência que estão avançando no Congresso e que vão atingir a todos os trabalhadores brasileiros com perda de direitos duramente conquistados e retrocesso sem igual na história.

A expectativa é que a mobilização dos bancários seja ainda maior do que na última paralisação, no dia 15 de março, quando foram fechadas 60 agências na capital. “A mobilização vem crescendo e com ela a consciência de que não só os trabalhadores de hoje, mas as futuras gerações serão profundamente prejudicadas. Somente a reforma trabalhista altera 117 artigos da CLT atingindo as principais garantias para o trabalhador. A reforma da Previdência praticamente acaba com o direito à aposentadoria e é feita sob encomenda dos grandes grupos de previdência privada. Os bancários e bancárias entendem que as reformas e a terceirização serão devastadoras para a nossa categoria." Avalia Adriana Alesso diretora do sindicato.

Norte e Noroeste também vão aderir a greve geral

Os bancários de Campos vão aderir à greve geral do dia 28 de abril, por 24 horas, e estão realizando uma série de manifestações contra as discussões no Congresso Nacional que, segundo os sindicalistas, vão atingir a todos os trabalhadores brasileiros “com a perda de direitos conquistados e retrocesso na história”. Nesta quinta-feira, integrantes do Sindicato dos Bancários do Norte e Noroeste Fluminense realizaram um ato de manifestação no pelourinho, localizado no Calçadão. Segundo os organizadores da manifestação, trata-se de um local estratégico, por estar em frente à principal agência da Caixa Econômica Federal da cidade e ser um local de grande fluxo de trabalhadores.

 

Mais lidas do mês