Mídias Sociais

Caderno D

Macaé – 203 anos!

Avatar

Publicado

em

 

Princesinha do Atlântico, Capital Nacional do Petróleo ou macaba doce. Isso mesmo! Macaba doce, isso quer dizer fruto de palmeira abundante na região de Macaé e alguns estudos de tupinólogos, apontam esta expressão como o significado para o nome da cidade que teve o maior quilombo do estado do Rio de Janeiro, chamado Carukango, no fim do século XVII. Outros estudos afirmam que os índios Goitacás utilizavam a palavra Macaé, que significaria ‘Rio dos Bagres’, para denominar o Rio Macaé.

Bom, as vertentes sobre o surgimento do nome do município são muitas e revelam o manancial de histórias que a região abriga.

Tudo começou pela descoberta de povoados indígenas há milhares de anos e os primeiros colonos europeus, chegaram em 1614 e encontraram duas tribos rivais: os Tamoios e os Goitacás.

Vinte anos depois, os jesuítas aportaram no município, que no princípio,foi fundada à margem do Rio Macaé e próximo ao Morro de Sant’Ana.

Muito açúcar e farinha de mandioca eram produzidos, além da extração de madeira para construções navais.

Apenas em 1813 a região foi elevada a município, e após 33 anos, a Vila de Macaé ganhou a condição de cidade. E assim a expansão da região começou a seguir a largos passos.

A produção açucareira e cafeeira deu um salto e o Porto de São João da Barra não comportava mais o movimento intenso das exportações. Devido a isso, a construção do Canal Campos-Macaé, com 109 km, começou a sair do papel para se tornar realidade.

Além de toda a importância para a economia do país e de todo o contexto histórico que Macaé tem em sua trajetória, podemos destacar outros fatos surpreendentes como a passagem do naturalista britânico e que ficou famoso no mundo todo, após suas teorias científicas sobre a nossa evolução, Charles Darwin, que devido a um mal estar grande de sua viagem pelo Brasil, desmaiou justamente em solo macaense, onde pernoitou e descobriu a Fazenda do Socego, que hoje faz parte do município de Conceição de Macabu e onde realizou pesquisas muito interessantes, coletando insetos e répteis da região que foram catalogados e que começaram então a fazer parte da sua coleção pessoal, onde tempos depois serviu como base para a publicação que marcou para sempre o seu nome: ‘A Origem das Espécies’, publicada em 1859.

Mas seguindo a rica história de Macaé, podemos destacar a criação da Sociedade Musical Nova Aurora, em 1873. Um marco para a cidade, pois a criação da primeira orquestra de Macaé, permanece ativa até hoje e revela todos os desdobramentos importantes que aconteceram de lá para cá, preservando a identidade de uma localidade que entende a importância da música para também, contar sua história.

Dois anos depois, a Estrada de Ferro Macahé-Campos havia sido construída, onde um novo impulso à economia, foi dado e a população não sabia que apenas um ano após a esta inauguração, o grande marco da evolução do município aconteceu: A descoberta de petróleo na Bacia de Campos e desde então, a cidade que era basicamente rural, começou a se modificar rapidamente, recebendo pessoas vindas de todas as partes do Brasil e até de outros países, em busca de bons empregos e dessa forma, a população de Macaé começou a ser desenhada definitivamente.

Mariana Abrantes

Mais lidas da semana