Mídias Sociais

Caderno D

Arquipélago de Sant’Anna – Um lugar cheio de vida

Avatar

Publicado

em

 

Quem vê as ilhas que compõem o Arquipélago de Sant’Anna de longe, não imagina quanta beleza este lugar incrível guarda. Com águas calmas e claras, este santuário ecológico possui oito quilômetros de extensão na costa de Macaé e é formado por três belíssimas ilhas: Ilha do Francês, de Sant’Anna e Ilhote Sul. A principal tem 115 hectares e as outras duas, pouco mais de 75 hectares juntas.

Lá é possível ver de perto as colônias de gaivotas e várias outras espécies de aves que migram da América do Norte no período do inverno. A ilha principal, a de Sant’Anna, é onde fica localizada uma das bases da Marinha brasileira e lá, um antigo farol, construído em 1901, ainda resiste ao tempo e chama a atenção pela sua beleza recheada de histórias.

Quando o verão chega, os passeios se tornam mais intensos, mas nesta época do ano, onde temos menos incidência de chuva, dias com céu mais limpo e temperaturas mais agradáveis, as visitas se tornam mais convidativas. “ A Ilha é muito bonita, com diversos animais e excelentes praias, vale muito a pena alugar um barco e ir com a família, além de ser um passeio de baixo custo. Não vejo a hora de voltar lá.”, contou o morador, Ramon B.

A Ilha do Francês é a única liberada para visitação e mesmo possuindo uma faixa de areia bem estreita, em torno de 1km, não deixa de ter uma beleza exuberante, de encher os olhos. Uma dica importante para quem for conhecer, é não esquecer o protetor solar e barraca, já que nesta extensão, o sol incide durante todo o dia. Vale lembrar também que é importante levar seu próprio lanche, já que a ilha não possui nenhum serviço e o caminho para conseguir conhecer este paraíso é através de barcos que podem ser contratados no Mercado Municipal de Peixes ou no Iate Clube da cidade. “Super recomendo o passeio de barco para a Ilha do Francês! Tudo muito lindo, nem parece que estamos tão próximos do centro urbano de Macaé. Recomendo demais!”, comenta o turista Tales Paiva.

A Ilha de Sant’Anna só pode ser visitada, mediante autorização oficial da Marinha, mas mesmo que não seja possível visitá-la, estar próximo a este paraíso é um convite para reflexão sobre a magnitude da natureza. O Farol de Santana fica nessa parte do arquipélago e é sempre muito visitado. Os locais são muito bem cuidados pela Marinha, que realiza um trabalho incrível e de lá, a vista para as montanhas da serra macaense é um capítulo a parte.

Não podemos esquecer de citar o Ilhote do Sul, onde as gaivotas fazem a festa, transformando o local num verdadeiro berçário e além disso, o local chama a atenção por ser ideal para a prática de mergulho.

Para visitar a Ilha do Francês

Como já citamos, esta é a única ilha que possui trânsito livre de visitantes, mas antes de chegar ao local, algumas recomendações são fundamentais para que o local permaneça preservado.

Existe um número limite de visitantes, que é de 200 pessoas por vez. É possível nadar e se refrescar no mar, mas a prática de esportes náuticos é proibida. Todas as embarcações, mesmo com a autorização liberada, só podem se aproximar até 15 metros das praias e não é possível levar animais de estimação. Aparelhos sonoros não podem ser expostos, pois a vida dos animais deve ser preservada e por isso, qualquer som alto afeta o cotidiano deles. E a regra de recolher seu próprio lixo, é sempre importante de ser lembrada. O que devemos levar são as fotografias, os momentos na memória e a vontade de retornar a este paraíso.

Mariana Abrantes

Mais lidas da semana