Mídias Sociais

Artigos

Vacina contra a desinformação

Avatar

Publicado

em

 

Em pleno século XXI voltamos a discutir a necessidade da vacinação. Infelizmente voltar a esse assunto, que parecia superado, é importantíssimo nos dias atuais. Por que? Porque simplesmente as pessoas estão deixando de vacinar seus filhos, baseando-se em teorias antivacina das mais estapafúrdias possíveis, como por exemplo que o vírus da zika foi criado pela família norte americana Rockfeller.

Essas teorias se propagam graças a internet, e não por culpa dela quero deixar claro. Pasme você, mas o vídeo com essa teoria do vírus da zika tem quase 900 mil visualizações no Youtube. É preciso deixar claro que isso não surgiu no Brasil, é um fenômeno mundial de gente mal intencionada e/ou desinformada que presta um desserviço à saúde pública. Isso é tão grave que recentemente mereceu destaque num dos programas mais assistidos do Brasil que é “O Fantástico” da Rede Globo.

Há na internet outras correntes de pensamento que são refutadas pela ciência, como o “terraplanismo” que acredita que a terra não é redonda, mas plana. Essa teoria, apesar de toda polémica envolvida, até onde eu sei não coloca a vida de ninguém em risco, já a antivacina é muito diferente. As vacinas são fruto de muito estudo e desenvolvimento cientifico, seus resultados são inegáveis e existem estudos sérios no mundo inteiro que demonstram isso.

As últimas gerações nem conheceram a maioria das “doenças da infância” como rubéola, difteria e poliomielite. Isso é maravilhoso, mas o sarampo que há muito tempo estava controlado, volta a preocupar São Paulo com números alarmantes. Vale lembrar que além de corrermos o risco de perder vidas ou deixa-las com sequelas permanentes, não vacinar gera consequências financeiras para a administração pública, pois saímos da prevenção a doenças para o tratamento que é, sem dúvida, muito mais oneroso.

Como um cidadão responsável e que tem o privilégio de ter esse espaço para, de certa maneira, conversar com as pessoas, me sinto na obrigação de alertar sobre esse fenômeno e reforçar que vacinar é uma obrigação não somente do poder público, mas de cada um de nós. Caso tenha alguma dúvida sobre vacina, em Macaé elas são oferecidas na Casa da Vacina Bernadette Franco Pacheco, localizada na Rua Antero Perlingeiro, 76, Centro, perto do Posto Jorge Caldas e da Praça Washington Luis e também estão em sua maioria nas unidades básicas de saúde e estratégias saúde da família.

Daniel Raony
Advogado , Pós-graduado em Gestão de Políticas Públicas e aluno do RenovaBR Cidades.
E-mail: danielraony@hotmail.com
No instagram e no facebook: Daniel Raony

Mais lidas da semana