Mídias Sociais

Artigos

O Novo Mascarado

Publicado

em

 

 

Em um dos noticiários da TV escutei acerca de uma movimentação que ocorria em frente a uma unidade bancária e nesta ocasião, dizia o repórter : “nem todo mundo
estava usando máscaras”! Evidentemente que ele falava sobre as máscaras que, neste momento, respeitam a vida do outro e respeitam à própria vida em “épocas de Corona”,
mas diante de sua fala em um tom de preocupação e crítica, não poderia deixar de acessar o meu observador inteligente para compartilhar uma analogia a respeito com
todos.
_ Quantos mascarados desfilando por ai... Uns Velhos e outros Novos... Uns com  máscaras e outros sem ...
Por um lado observamos os Velhos mascarados no desfile dos hipócritas, dos interpretadores de papeis, dos lunáticos, dos estilistas da enfermidade, dos veteranos  oportunistas, dos parasitas de plantão e dos “deuses do nada” seguidos por fieis sem
amor próprio e sem a mínima preocupação com a vida alheia...
Por outro desfilam os Novos mascarados! São adornados com o respeito verdadeiro e a dedicação côncil! Na linha de frente os amantes universais seguidos pelos os
entusiastas da vida, os colaboradores ágapes, a ciranda dos imparáveis, a arte dos desconhecidos, os causadores da esperança e os fabricantes de lucides e serenidade.

Nesta analogia dual, percebo minha “persona” nos dois desfiles! A boa notícia é que neste “grande ensaio da vida” posso treinar minha humanidade. Um esforço para trilhar  no desfile do Novo, mesmo depois das “máscaras”, e ter a chance de deixar o Novo vir!
E com a minha permissão o Novo sempre vem...
Estamos no tempo de escutar o silencio das bocas cansadas, de ver esperança de
óculos e investir em filhos de cuca legal! Talvez você possa até dizer que eu tô por fora  ou então que eu tô inventando, mas talvez, só talvez, seja você que ama o passado e que não vê que o Novo sempre vem...

Eu já estou com o pé neste estrada, qualquer dia a gente se vê, sei que nada será como antes amanhã! Quem sabe assim poderei receber as novas notícias que me dão os  amigos e as novas notícias que me dão de você!

Salve a esperança que é equilibrista (mesmo de óculos) e que sabe que o show de todo artista tem que continuar!
Salve o Novo!

*Trechos adaptados de composições de Belchior, João Bosco, Aldir Blanc, Zé Rodrigues, Tavito, Milton Nascimento e Ronaldo Bastos, interpretadas pela Elis Regina.

Paulo Maravilha - Coach de Vida, entusiasta, escritor.

Mais lidas da semana