Mídias Sociais

Artigos

Não se esqueça do mosquito

Publicado

em

 

O Corona vírus preocupa, preocupa muito. Natural, estamos falando de um vírus que se espalha pelo ar e já infectou mais de 80 mil pessoas pelo mundo e deixou pelo menos 2 mil mortos. A ciência ainda está estudando o novo vírus e enquanto nada de concreto é descoberto, cabe a todos nós cumprir as recomendações dos órgãos de saúde, como higienizar as mãos por exemplo. Só podemos tomar pequenos cuidados e aguardar.

Entretanto, temos um inimigo famoso, bem devastador e que sabemos como lidar: o mosquito aedes aegypti. Esse velho conhecido também mata e só no ano de 2019, uma das doenças que transmite, a dengue, infectou mais de 1,4 milhões de pessoas. Esse número alarmante se justifica pelo simples fato do mosquito estar dentro das nossas casas e do nosso trabalho, ele faz parte do cotidiano em que vivemos.

É frustrante para nós quanto sociedade termos perdido 689 pessoas vítimas só da dengue em 2019, para efeito de comparação, em 2019 morreram 5 vezes mais pessoas que no ano anterior.  Diante do fato que estamos “carecas” de saber como o mosquito deve ser combatido, me pergunto: quem nunca ouviu que não podemos deixar água parada? Que devemos tomar cuidado com pneus e caixa d`agua sem tampas? São medidas simples mas que fazem toda diferença. A dengue se combate principalmente dentro das nossas casas, e o que fazemos interfere diretamente na saúde do outro.

O poder público é claro que tem suas obrigações também. Cabe a ele reforçar a conscientização, avaliar outras ações a fim de controlar a propagação do mosquito e até mesmo entrar em casas abandonadas e fazer o controle que o cidadão comum fica incapacitado. Contudo, convenhamos, o papel ativo de cada um de nós é essencial e mais eficiente no controle do mosquito. Outro dado importante é que a assistência dada ao paciente infectado por uma das doenças do  aedes custa muito dinheiro,  e esse dinheiro é nosso e que o município, por exemplo, poderia estar investindo em outros problemas que nos assolam.

Nenhum de nós, tenho certeza, quer negligenciar o combate ao Corona, mas também há transmissor de doenças pertinho da gente que mata, deixa muitos doentes e que a sua proliferação é causada pelo nosso descuido. Vamos fazer de tudo ao nosso alcance para nos proteger de qual quer doença, seja qual for, principalmente não nos esquecendo do mosquito.

 

Daniel Raony

Advogado, Pós-graduado em Gestão de Políticas Públicas e formado no RenovaBR Cidades.

E-mail: danielraony@hotmail.com

No instagram e no facebook: Daniel Raony

 

Mais lidas da semana