Mídias Sociais

Artigos

Maria, a sempre Auxiliadora

Publicado

em

 

No dia 24 de maio, próxima quinta-feira, vamos comemoramos o dia de Nossa Senhora Auxiliadora, a grande protetora de Dom Bosco e de Madre Mazzarello. Auxiliadora é também proteção e auxílio para todos que vivem a devoção mariana

Ao homenagearmos Nossa Senhora Auxiliadora estamos, na verdade, reafirmando nossa devoção a Maria como elemento qualificador da genuína piedade da Igreja no Brasil.

São muitas as tradições de devoção a Maria dentro da grande devoção mariana no Brasil. Destacamos, além de Nossa Senhora Auxiliadora, mais duas.  A tradição de devoção a Nossa Senhora de Fátima e a de Nossa Senhora Aparecida, que, a partir de 1717, passou a representar no Brasil a aliança de Maria com os pobres e oprimidos, ou seja, os retirantes do Nordeste, os índios e os negros escravos do Brasil, etc. Neste ano de 2018 estamos comemorando 301 anos da devoção a Nossa Senhora Aparecida, cuja imagem foi encontrada, no Vale do Paraíba, pelos pescadores, Domingos Garcia, João Alves e Filipe Pedroso.

Quanto a Nossa Senhora de Fátima o seu grande papel não é tão somente o de contar segredos e sim lembrar que Deus existe, nos ama, pode nos salvar e deve ser amado. Nossa Senhora de Fátima é a Mãe que vem lembrar isso. Ela nos acolhe como a Mãe que coloca o filho em seus braços. O filho que vive, sobretudo, sem desconsiderar os afortunados, situações de indignidade, de sofrimento e de dor. Fátima acolhe como filho (a) o retirante que deixa o Nordeste em busca de realização, a mãe desesperada com o filho drogado, o pai desempregado sem saber como agir, o jovem desmotivado por falta de perspectiva na vida, enfim, todos aqueles que precisam de consolo e esperança.

Como visto a devoção a Maria está ligada a uma magnífica mulher, de muitos nomes e lugares, a menina moça de Nazaré, a mãe de Jesus, que continuou presente na história com suas aparições. Sabemos que todas as aparições de Maria aconteceram a céu aberto, em íntimo contato com a natureza. Apareceu numa colina, num rio, numa gruta ou em campos de pastagem, lugares privilegiados por Maria para anunciar sua mensagem. Sendo assim, nós, os devotos de Maria, temos a obrigação de cuidar da mãe natureza, dos biomas existentes; temos que saudar a Nossa Senhora da Natureza.

Finalizando, desejo que vocês possam realizar uma significativa reflexão sobre a presença de Maria, de muitos nomes e lugares, na vida do povo de Deus, na vida de todos aqueles que acreditam em um novo tempo, em um tempo que permitirá ao homem reconhecer Maria como a sua Auxiliadora.

 

Fiquem com Deus!

Mais lidas da semana