Mídias Sociais

Artigos

Jovens endividados

Avatar

Publicado

em

 

Mais da metade dos jovens brasileiros estão endividados. Muitos ainda nem terminaram a faculdade e já estão com dívidas que correspondem a mais de 10x o valor que recebem.
A inexperiência em lidar com o dinheiro é apontada pelos jovens como a maior causa do endividamento. Diante da grande oferta de serviços, atrações e produtos para consumo, é difícil dizer não e pensar a longo prazo.
O problema é que a dívida chega no curto prazo mesmo, 30 dias depois de fazer o gasto a conta do cartão chega e junto com a fatura do cartão chegam os problemas. Muitas vezes é preciso pedir dinheiro aos pais para pagar o cartão, pedir dinheiro emprestado para amigos ou namorado (a) ou ficar com restrição ao crédito.
Uma confusão que para muitos chega logo no início da vida adulta. Quase 40% dos jovens tem ou já tiveram o nome "sujo" ou negativado nos órgãos de proteção ao crédito. Isso quer dizer que são maus pagadores.
Bom para comprar e Ruim para pagar!
As maiores causas de gastos excessivos para os jovens, são baladas, viagens e roupas. As redes sociais alimentam ainda mais o desejo de estar em todos os lugares, frequentar as melhores festas e usar roupas de marcas famosas. Não poder participar disso é estar fora do grupo e o senso de pertencimento do jovem ainda é muito grande.
É a estréia na vida adulta e é preciso fazer o que o grupo faz.
Esse tipo de comportamento leva mais de 50% desses jovens a assumir dívidas e viver uma vida que não pode viver.
A maioria dos jovens endividados dizem nunca ter tido orientação sobre o que fazer com o dinheiro. É como se todos já tivessem nascido com essa habilidade, o que não é verdade. As escolas não educam financeiramente as crianças, as faculdades não ensinam sobre educação financeira pessoal e a vida coloca todo mundo a prova.
Lidar com o dinheiro não é uma tarefa fácil. Administrar bem o dinheiro é uma habilidade a ser aprendida e melhorada na prática.
Para evitar esse comportamento, os pais exercem um papel fundamental na educação financeira das crianças e adolescentes para formar jovens mais conscientes do uso do dinheiro.
A partir dos 7 anos a criança já tem entendimento do valor das coisas, apesar de não entender exatamente o valor do dinheiro.
Nessa fase, já dá pra ensinar a fazer escolhas. A partir dos 9 anos a criança já pode ter a responsabilidade de administrar uma pequena parcela de dinheiro. Não é apenas sobre dar a mesada, é sobre ensinar a criança a administrar o dinheiro para durar até o próximo recebimento. Adolescentes já podem aprender a investir parte do que recebem dos pais e cuidar do que recebe para ir a festa, ao cinema.
Não vale dar a mesada e suprir tudo depois, porque você só vai ensinar que ele terá sempre alguém para prover tudo, sem precisar se preocupar em administrar o que recebe.
E o principal, o exemplo dos pais. Os filhos repetem os padrões dos pais. Se os pais vivem no sufoco, enrolados ou endividados, os filhos vão herdar esse padrão de comportamento, com raras exceções. Por isso, se você deseja ter filhos prósperos e bem sucedidos comece a mudar os seus hábitos financeiros.
É preciso alertar os jovens da necessidade de administrar bem o dinheiro. Endividados, esses jovens serão cada vez mais escravos de suas próprias escolhas. A maioria feita sem avaliar a verdadeira necessidade ou feita sem planejamento.

Aline Soaper é terapeita financeira e coach

Mais lidas da semana