Mídias Sociais

Sem categoria

Programa Bolsa Atleta de Macaé volta a causar polêmica na Câmara Municipal

Publicado

em

 

Vereadores trocam farpas devido à dúvidas sobre beneficiados no programa

 

 

Tunan Teixeira

 

Os vereadores de Macaé voltaram a debater o Programa Bolsa Atleta, da prefeitura, que teve seu resultado com os nomes dos beneficiados, divulgados recentemente. Na sessão da manhã desta terça-feira, 1 de agosto, que marcou o retorno do recesso parlamentar, os vereadores trocaram farpas sobre o programa.

Abrindo a discussão, durante uma série de requerimentos verbais, o vereador Alan Mansur (PRB), colocou em dúvida a presença do irmão do vereador Marvel (REDE) na lista dos beneficiados, presença esta que foi tratada como imoral pelo líder do governo, o vereador Dr. Márcio Bittencourt (PMDB).

“Não pode ter assessor como beneficiado, e na gestão passada tinha. Eu não sei se pode ter parente de vereador, mas tem coisas que mesmo sendo legais, não são morais. Às vezes a lei permite, ou seja, é legal, mas é imoral”, disparou Dr. Márcio.

O vereador de oposição, que já confessou ter indicado o atual Secretário de Esportes, Aquiles Vieira, defendeu a presença do irmão na lista dos beneficiados do programa, uma das principais pautas de campanhas e do início do vereador.

“Meu irmão é um atleta respeitado e conhecido em Macaé. Respeito a opinião dos vereadores, mas eu entendo que se ele é um atleta, ele tem direito à bolsa”, declarou Marvel, um dos mais alfinetados durante o debate.

O vereador da REDE, que no início do seu mandato, chegou a flertar com o governo, e acabou pressionado pela direção do partido para se manter na oposição, também acabou alvo de seu colega de oposição e Presidente da Câmara, Dr. Eduardo Cardoso (PPS), que lembrou que a maioria dos benefícios mais valiosos, no valor de 3 mil reais, foi entregue a atleta do Jiu-Jitsu, esporte onde Marvel tem muita representatividade.

“Eu não sei se é coincidência, pode ser, mas é preciso entender porque mais de 50% das bolsas mais caras, de 3 mil reais, foram dadas para atletas do Jiu-Jitsu. Enquanto outros esportes, até esportes olímpicos, acabaram ficando de fora. Nada contra o Jiu-Jitsu, mas tem um mesatenista que se classifica para todo campeonato, mas não tem condição de ir disputar um torneio em Niterói”, questionou Dr. Eduardo.

Além das farpas trocadas pelos parlamentares, o presidente da Comissão de Esportes da Câmara, Alan Mansur, denunciou que houve fraudes na entrega de documentos e que atletas residentes em Rio das Ostras estariam na lista de beneficiados, o que foi confirmado pelo líder governista.

Ainda durante a sessão, Dr. Márcio cumpriu seu papel de líder do governo na Câmara e intermediou um encontro entre o secretário e o presidente da Comissão, para discutir essas denúncias relacionadas ao Programa Bolsa Atleta, que, por sinal, ainda deve dar muito que falar.

Foto: Igor Faria

Mais lidas da semana