Mídias Sociais

Destaque

Trecho Niterói-Manilha da BR-101 tem redução de 32% nos índices de roubos em 2019

Bertha Muniz

Publicado

em

 

Principal acesso à Região dos Lagos e Norte Fluminense, a rodovia se transformou num atrativo à ocupação desordenada da área urbana.

O novo modelo de policiamento empregado na estrada Niterói-Manilha, um trecho de 21 quilômetros de extensão da rodovia federal BR-101, entre os municípios de Niterói e Itaboraí, gerou resultados positivos no combate à criminalidade. Os roubos de veículos, por exemplo, registraram uma redução de 32% entre os meses de abril e maio deste ano.

Embora constitucionalmente a rodovia seja área de competência federal, o policiamento da Niterói-Manilha passou a receber substancial apoio de unidades operacionais da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. Policiais militares de três batalhões do 4º CPA (Comando de Policiamento de Área) e do RECOM (Rondas Especiais e Controle de Multidões) estão atuando no patrulhamento da rodovia em conjunto com agentes da Polícia Rodoviária Federal.

Um dos idealizadores novo modelo de policiamento, o Comandante do 4º CPA, Coronel Marcelo Pereira Rocha, conta que o planejamento foi elaborado com base em análise da mancha criminal em toda extensão da rodovia e bairros limítrofes. Cada unidade envolvida passou a responder pelo policiamento de cinco trechos da rodovia. Os policiais miliares do 12º BPM (Niterói) e 35º BPM (Itaboraí) atuam nas duas extremidades da rodovia. O trecho que corta o município de São Gonçalo ficou a cargo dos policiais do 7º BPM (São Gonçalo) e do RECOM, liberando a PRF para suas ações de rotina, tanto de policiamento como de fiscalização de trânsito.

– O RECOM, como unidade especializada em ações táticas, tem feito as abordagens nos trechos de maior complexidade, empregando duas equipes por turno. O reforço do RECOM tem contribuído muito para o sucesso de nossa missão – explica o Coronel Marcelo Rocha.

Inaugurada no início dos anos 80 para melhorar o acesso à Região dos Lagos e Norte Fluminense, a rodovia Niterói-Manilha acabou se transformando, ao longo das últimas décadas, num atrativo à ocupação desordenada da área urbana. Assim como aconteceu em outras áreas da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, esse processo de expansão desordenada, sem infraestrutura e serviços básicos, acaba favorecendo a atuação de facções criminosas.

– Diante desse contexto, não podemos deixar que toda a responsabilidade pela segurança fique com a PRF mesmo em se tratando de uma rodovia federal – disse ainda o Coronel Marcelo Rocha.

O modelo de policiamento integrado vai permanecer enquanto os estudos indicarem sua necessidade. Os comandantes das unidades envolvidas não têm dúvidas de que não só os roubos de veículos, mas também outros indicadores criminais vão entrar em declínio, uma justa expectativa dos moradores da região e do público que utiliza a rodovia diariamente.

Mais lidas da semana