Mídias Sociais

Destaque

Marinha encontra última vítima de naufrágio da lancha “O Maestro”

Publicado

em

 

Durante as buscas pelo quinto tripulante que estava na lancha que desapareceu nas proximidades da praia Farol de São Thomé, em Campos, enquanto seguia para Fortaleza, no Ceará, a Marinha do Brasil informou que mais um corpo foi encontrado no final da tarde desta terça-feira (9). Ele foi localizado por um barco pesqueiro a aproximadamente 35 km a sudeste do Farol de Cabo Frio, área de buscas da lancha "O Maestro" e dos cinco ocupantes da embarcação desaparecida desde o dia 31 de janeiro.
De acordo com a Marinha, o corpo foi recolhido pelo Navio-Patrulha Oceânico (NPaOc) “Amazonas” e levado para Macaé, onde foi removido para o Instituto Médico Legal (IML). Segundo o IML, extra oficialmente o corpo é do cearense José Claudio de Sousa Vieira, 52 anos, mestre de máquinas, natural de Fortaleza. Ele foi encontrado com as vestimentas que estava usando e os documentos em um dos bolsos. Porém, o corpo ainda está passando por tratamento nas digitais, devido ao alto estado de decomposição, para que possa ser feito o cruzamento de dados entres as Polícias Civis do Rio e do Ceará e seja liberado. Familiares de José Cláudio estão a caminho de Macaé.Até então, quatro corpos já haviam sido encontrados na região. De acordo com o IML de Macaé, os quatro já foram identificados como sendo de Guilherme Ambrósio de Oliveira Nascimento, de 71 anos, comandante da embarcação, empresário cearense Domingos Salvio Ribeiro de Souza, de 58 anos, o dono da lancha, Ricardo Kirst, de 55 anos, e do pescador Wilson Martins dos Santos, 57. Todos, com exceção de Guilherme, que aguarda a família, já seguiram para suas cidades para serem sepultados. Os primeiros corpos foram encontrados na quinta-feira (4) por uma aeronave da FAB em alto mar na região de Cabo Frio. Outros dois corpos foram encontrados no sábado (6).

A Operação de Busca e Salvamento (SAR) aos tripulantes da embarcação “O Maestro”, foi coordenada pelo Salvamar Sueste, contou com a participação direta de 240 militares, tripulantes de navios da Marinha e de aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB). As ações também contaram com o apoio de todas as embarcações que navegam nas áreas próximas e de empresas civis que operam regularmente helicópteros e navios na região. Ainda de acordo com a Marinha, os navios e aeronaves militares empregados realizaram uma varredura em uma área de mais de 91.735 km², percorrendo uma faixa litorânea entre o Porto do Açu, em São João da Barra (RJ), e a Restinga da Marambaia (RJ), com um afastamento de até 90 km da costa.

Mais lidas da semana