Mídias Sociais

Destaque

Inea, PM e ANP participam de operação para coibir crimes ambientais em Iguaba Grande

Bertha Muniz

Publicado

em

 

Os alvos da ação foram extração de areia ilegal, postos de combustíveis irregulares e comércio ilegal de aves silvestres.

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea), órgão vinculado à Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas), participou, nesta quarta-feira (23), de operação para reprimir crimes ambientais em Iguaba Grande, na Região dos Lagos.

A ação foi deflagrada pela Prefeitura de Iguaba Grande, com apoio do Inea, do Comando de Polícia Ambiental, do 25º Batalhão de Polícia Militar (Cabo Frio), da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) e da Agência Nacional de Petróleo (ANP).

Os alvos da operação foram extração de areia sem licença ambiental, postos de combustíveis irregulares e comércio ilegal de aves silvestres. Ao percorrerem o bairro Vila Nova, os agentes e os técnicos flagraram três areais clandestinos. No momento da ação, não havia ninguém no local e nem maquinário, mas foi possível identificar que a movimentação de areia é recente.

Os técnicos do Inea instalaram, no local, uma placa com a marca do Programa Olho no Verde, indicando que essa área será monitorada. O objetivo desse programa é o combate ao desmatamento da Mata Atlântica por meio da incorporação da tecnologia do imageamento por satélite. Ao identificar a supressão de vegetação, alertas são emitidos para a fiscalização.

Em seguida, a equipe vistoriou o comércio do centro de Iguaba Grande e flagrou nove espécies de aves silvestres mantidas em cativeiro, em dois estabelecimentos comerciais. Os proprietários foram autuados e serão multados pelo Inea pela ilegalidade. As aves foram resgatadas e levadas para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Ibama, em Seropédica.

Ainda no centro de Iguaba, o grupo vistoriou postos de gasolina com o objetivo de checar se os mesmos operam de acordo com a licença ambiental emitida pela prefeitura. Três postos de combustível foram autuados e serão multados pela administração municipal porque operavam em desconformidade com a licença ambiental.

Mais lidas da semana