Mídias Sociais

Política

Vereadores e autoridades de Macaé discutem soluções para a segurança pública do município

Publicado

em

 

Presidente da Comissão de Segurança Pública da Câmara Municipal de Macaé, vereador Welberth Rezende (PPS) voltou a defender utilização da Guarda Municipal em ações de segurança pública do município

O Grande Expediente da sessão ordinária desta quarta-feira, 16, da Câmara Municipal de Macaé, foi palco de um grande e importante debate sobre os problemas envolvendo a área da segurança pública do município.

Através de requerimento de autoria dos vereadores Robson Oliveira (PSDB) e Maxwell Vaz (SD), o Legislativo recebeu representantes do Corpo de Bombeiros, tenente coronel André Siqueira; da Polícia Militar (PM), o subcomandante do 32º Batalhão da Polícia Militar (32º BPM), tenente coronel Marcelo Aredes; e da Delegacia da Capitania dos Portos da Marinha, Carlos César; além do presidente do Conselho Comunitário de Segurança Pública (CCSP), Patrick Morais; e do Subsecretário de Ordem Pública do município, Edilson Santana.

Entre os assuntos mais abordados pelas autoridades e pelos parlamentares estava o sistema de monitoramento por câmeras da cidade, a infraestrutura dos órgãos públicos de segurança do município e do estado, e a crescente violência da cidade.

Primeiro secretário da Casa e um dos líderes da bancada da segurança no Legislativo municipal, o vereador Welberth Rezende (PPS) destacou as informações de que a prefeitura pretende trabalhar em conjunto com a PM, utilizando a Guarda Municipal para reduzir os problemas do pouco efetivo do 32º BPM, responsável pela segurança de 5 municípios da região além de Macaé.

“É fundamental o trabalho em conjunto. Essa iniciativa tem todo o meu apoio, e tenho certeza que tem o apoio de toda esta Casa. Precisamos discutir a questão da Lei 13.022, que institui à Guarda Municipal papel efetivo na segurança pública. Independente da discussão se vai armar ou não. Isso é uma decisão do prefeito. Mas se a Guarda vai fazer patrulhamento patrimonial ou se vai ser usada nas questões da segurança pública, isso a gente não tem que discutir mais. É lei, tem que cumprir”, salientou o parlamentar, que preside a Comissão de Segurança Pública da Câmara.

Segundo o subcomandante do 32º BPM, um projeto da prefeitura, que deve ser encaminhado para a Câmara em breve, vai propor a locação de 25 carros do governo municipal pela PM, que devem ser utilizados ainda com o apoio de guardas municipais, reduzindo os problemas de efetivo do Batalhão.

“Eu nem sei se eu poderia falar isso aqui, mas eu conversei com o prefeito sobre essa questão das viaturas e ele vai enviar um projeto para a locação de 25 de viaturas com logotipo da prefeitura, e apoio do efetivo da Guarda Municipal, que tem o dobro do meu efetivo. Isso vai liberar parte do meu efetivo para realizar a intervenção direta nas áreas da marginalidade”, acredita o tenente coronel Marcelo Aredes.


 

Mais lidas do mês