Mídias Sociais

Política

Macaé, Cabo Frio e São Pedro da Aldeia atualizam números do vacinômetro com avanços na imunização

Publicado

em

 

Com o início da vacinação pediátrica, voltada para crianças com idade entre 5 e 11 anos, nesta semana em várias cidades da região, alguns municípios, como Macaé, Cabo Frio e São Pedro da Aldeia, publicaram atualizações sobre a situação da vacinação municipal.

Primeira cidade a iniciar a vacinação pediátrica, na última segunda-feira, 17, Macaé já registra 175,6 mil pessoas com o esquema vacinal completo, ou seja, que já receberam a 2ª dose das vacinas CoronaVac, AstraZeneca e Pfizer, ou a dose única da Janssen.

Segundo a Prefeitura de Macaé, o número, divulgado nesta quarta-feira, 19, equivale a 67,5% da população geral acima de 12 anos com o processo vacinal completo em 1 ano de vacinação no município, iniciada em 19 de janeiro de 2021.

Em Cabo Frio, os números foram atualizados nesta quinta-feira, 20, também quando a cidade completou 1 ano da sua campanha de vacinação, iniciada em 20 de janeiro de 2021, e registram 104.469 pessoas com esquema vacinal completo, o equivalente a 54,3% do público.

Já em São Pedro da Aldeia, o número de pessoas que receberam a 2ª dose das vacinas AstraZeneca, CoronaVac e Pfizer é de 65.549 pessoas, e a dose única da Janssen, de 2.595 pessoas, somando 64.188 pessoas com o esquema vacinal completo, mas sem a porcentagem divulgada.

Em Cabo Frio, a vacinação pediátrica começou nesta quarta-feira, e em São Pedro da Aldeia, a previsão do calendário de imunização municipal é de ter início desta segunda-feira, 24, sempre, assim como acontece em Macaé, com foco prioritário na imunização de crianças de 5 a 11 anos com comorbidades.

De acordo com a Prefeitura de Macaé, o município avança na estratégia de imunização ao manter disponível em mais de 30 polos de atendimento, vacinas para a 1ª, 2ª e 3ª dose, inclusive, com atendimento noturno, das 17h às 21h, como aconteceu nesta semana.

“Alcançamos agora a vacinação das crianças de 5 a 11 anos, atendendo nesta etapa aquelas que fazem parte dos grupos prioritários. A vacina sempre foi a nossa principal estratégia por garantir a proteção da nossa população e por salvar vidas”, afirmou o secretário adjunto de Atenção Básica de Macaé, Luiz Carlos Braga.
Segundo a Coordenadoria de Imunização da Secretaria de Saúde de Cabo Frio, o município tem 132.559 pessoas vacinadas com a 1ª dose, o que representa 68,9% do público alvo, e outras 17.123 pessoas que já receberam a 3ª dose, ou 8,9% do público alvo.

“Um ano depois, o tempo mostrou que imunizantes derrubaram a curva de infecções, hospitalizações e mortes. Hoje, enfrentamos uma nova onda. A taxa de positividade dos testes realizados na 1ª semana de 2022 foi de 25%, mas o impacto está bem menor na gravidade da doença, graças à vacinação”, ressaltou a secretária de Saúde de Cabo Frio, Erika Borges.

A Prefeitura de Macaé revela que, no total, mais de 187 mil macaenses já receberam a 1ª dose de vacinas contra o coronavírus, e quase 43 mil já tomaram a 3ª dose, o que mostra que algumas pessoas ainda precisam completar o esquema vacinal.
“Reforçamos a importância da população em completar o esquema vacinal. A vacina, junto aos protocolos sanitários, formam a estratégia mais eficaz no combate ao vírus e de novas variantes. Quem ainda não recebeu a 1ª dose, está com a 2ª dose atrasada, e que já pode tomar a dose de reforço (3ª dose), deve procurar os nossos polos”, avisa a gerente de Vigilância em Saúde de Macaé, Elenice Sales.

Já em Cabo Frio, ainda há mais de 28 mil pessoas que não completaram o ciclo vacinal, e, por isso, reforçando que diversas medidas estão sendo tomadas para facilitar o acesso e melhorar o atendimento para a população, como a descentralização dos polos de vacinação.

“É muito importante completar o ciclo vacinal, pois aumenta a proteção contra a Covid-19 (sigla, em inglês, para Coronavirus Disease 2019). Já a dose reforço ajuda a prolongar a imunização. Quem perdeu o prazo da aplicação, também deve comparecer para se vacinar. O avanço da vacinação é uma ação conjunta e conta também com cada cidadão”, recomendou a coordenadora de Imunização da Secretaria de Saúde, Patrícia Freitas.

Mais lidas da semana