Mídias Sociais

Política

Carapebus apresenta quadrimestre fiscal positivo

Avatar

Publicado

em

 

 

 

Explanação foi lida na Câmara dos Vereadores do Município

 

Em seu primeiro quadrimestre fiscal, a Prefeitura de Carapebus apresentou um saldo positivo de 10,8% da receita obtida. De acordo com o município, o aumento se deve ao recebimento de valores oriundos de arrecadação externa. A arrecadação também foi maior que no ano de 2016, superando a casa dos 15,23%.

 

Do valor arrecado nesse quadrimestre, 91% é oriundo de transferências governamentais. Em contrapartida, o município tem uma dívida - herança do governo passado - de R$ 31 milhões. Desse valor R$ 16 milhões são de débitos junto ao INSS não recolhidos. O detalhamento do primeiro quadrimestre de 2017 foi feito na tarde de quarta-feira (31) pelo secretário de Fazenda, José Carlos Alexandre Rocha, no plenário da Câmara de Vereadores.
Antes de detalhar as receitas e despesas, o secretário José Carlos, lembrou do momento de crise pelo qual passa o país e o estado, bem como a crise moral que atinge a população devido ao descrédito político, resultante dos desvios cometidos pelos políticos e governantes. E conclamou a todos a se defender e buscar mudanças de valores para que a população volte a acreditar na classe política e na administração. " É absurdo assistirmos um estado como o Rio de Janeiro está falido, por causa de seu administrador. Temos a necessidade de um esforço comum para alcançarmos novamente nosso desenvolvimento e respeito", conclamou José Carlos.
Melhora de receita
No primeiro quadrimestre, a prefeitura de Carapebus contabilizou R$ 27 milhões de receita. Já a receita própria do município foi de R$ 700 mil contra os R$ 691 mil previstos, uma variação de 4,07%.
A despesa orçamentária empenhada foi de R$ 27,3 milhões correspondendo a 37,47% do orçamento final. E desse montante foram liquidados R$ 19 milhões, um percentual de 69,68% empenhado. Para o próximo quadrimestre a prefeitura ainda tem uma despesa de R$ 1.852.284, 11 milhões a quitar.
Saúde e Educação dentro da normalidade
Os gastos com os dois itens estão sendo cumpridos rigorosamente conforme determinação da prefeita Christiane Cordeiro. Com a Educação, a receita foi de R$ 15,9 milhões e a despesa de R$ 4,6 milhões, um percentual de aplicação de 29,77%. A lei determina uma aplicação mínima de 25% sobre a receita do município para a Educação.
Já a Saúde contabilizou nesse quadrimestre R$ 16 milhões em recursos próprios e teve uma despesa de R$ 5,2 milhões,que representam 33,73% da receita, sendo aplicados 17,73% a mais que o exigido por lei (15%).
Gasto com Pessoal
As despesas com pessoal e encargos sociais foram de R$ 17,4 milhões - 62,42% da Receita Líquida - extrapolado o índice constitucional em 2,42%.   A orientação do secretário de Fazenda é de que faça a adequação desse percentual nos próximos quadrimestres e também amplie-se a receita.
Estiveram presentes a explanação, os vereadores Deut, Borginho e a presidente da Casa, Tânia Cabral. Pelo Executivo foi registrado a presença dos secretários de Comunicação Social, Nilo Muniz, o de Meio Ambiente, Lenildo Lamóglia e de Esporte, Evandro Torres e o Procurador Geral do Município, Wagner Gil.

 

Mais lidas da semana