Mídias Sociais

Política

Audiência pública na Câmara de Macaé debateu problemas de falta de luz no município

Avatar

Publicado

em

 

Ao centro da mesa diretora, vereador Julinho do Aeroporto (MDB) presidiu audiência pública que contou com representantes da Enel para discutir frequentes problemas de falta de luz em diversas localidades do município

Os problemas de fornecimento de energia e as constantes reclamações da população contra a Enel, concessionária dos serviços em Macaé, foram temas de audiência pública realizada no fim da tarde desta quarta-feira, 17, na Câmara Municipal.

Contando com a presença de representantes da Enel, do deputado estadual do Rio e ex-vereador de Macaé, Chico Machado (PSD), e de vereadores da cidade, como Julinho do Aeroporto (MDB), que presidiu o evento, além de Cristiano Gelinho (PTC), George Jardim (MDB) e Robson Oliveira (PSDB), a audiência tentou trazer luz aos problemas enfrentados pela empresa para prestar os serviços no município, principalmente à região serrana, que sofre com as frequentes quedas de luz.

Sobre a região serrana, inclusive, a responsável pelo Polo Operacional Macaé, da Enel, Willane Paula, concordou que a empresa tem encontrado problemas para atender à população dos distritos da cidade, mas ressaltou as dificuldades de comunicação, já que as operadoras de telefonia não conseguem atender a serra, problema, inclusive, muito criticado na Câmara nos últimos anos.

“A gente tem um ponto crítico com relação a telecom aqui da nossa região. A gente tem muito problema com a comunicação das operadoras [de telefonia]. Com relação às antenas, especificamente de operadoras, a gente tem falta de baterias, furtos de baterias, que a gente já pontuou isso com as operadoras. Isso compromete muito o telecomando. Hoje a gente tem essa deficiência na operação da telecomunicação também. A gente está com reuniões marcadas com as operadoras para conseguir ampliar”, contou Willane, em resposta à demora no atendimento depois das chamadas da população.

A audiência também contou com a presença do procurador adjunto Carlos Fioretti, da Procuradoria Adjunta de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON) de Macaé, bem como Cássio Coelho, presidente da Autarquia de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON) do Estado do Rio.

Depois de ouvir muitas críticas dos vereadores e do deputado estadual, principalmente a respeito da qualidade dos serviços prestados pela empresa na região serrana, a responsável pelas relações institucionais da Enel, Josely Cabral, também reconheceu as dificuldades da concessionária.

“A Enel Distribuição Rio, infelizmente é uma das últimas no ranking. Isso não nos honra. Isso não nos deixa felizes em ouvir. Temos também outras empresas do mesmo grupo que estão entre as primeiras. A Enel do Ceará, por exemplo, é a primeira do ranking e é do mesmo grupo. Então, conhecimento e disposição para fazer, a gente tem. Isso está sendo paulatinamente. Está ruim hoje, tem o que melhorar e já foi bem pior”, falou Josely.

Para o deputado Chico Machado, um passo para começar a resolver os problemas é a Câmara Municipal instaurar uma Comissão Especial de Inquérito (CEI), equivalente às Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs), instrumentos usados pelos Legislativos estaduais e federal para apurar irregularidades em contratos e serviços públicos, assim como acontece na Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), que instaurou CPI para investigar a qualidade do serviço prestado pela Enel, responsável pela concessão do serviço de fornecimento de energia elétrica em 66 municípios do Estado, e pela Light, concessionária dos outros 26 municípios fluminenses.

“Que cada Câmara Municipal faça sua CPI da Enel, para que ao final da CPI da Alerj estarão citados todos os municípios que criaram CPI e diagnosticando seus problemas, para que possam fazer no relatório final uma apresentação aos órgãos que sejam necessários e a própria Enel, também para que ela possa tomar providências nesses 66 municípios que ela atende, que envolve em torno de 3 milhões de pessoas”, sugeriu Chico Machado, que é membro titular da Comissão de Minas e Energia da Alerj.

Depois de ouvir reclamações de moradores da cidade, os representantes da Enel reconheceram novamente os problemas e voltaram a dizer que as soluções não serão possíveis de maneira imediata, mas se comprometeram a buscar as soluções para melhorar o atendimento à população.

Ao final, Josely voltou a dizer que a empresa se disponibilizou a atender todas as demandas levadas pelos moradores, pelos parlamentares, e até mesmo pelos PROCONs do Estado e do município, para que todas sejam atendidas.

Mais lidas da semana