Mídias Sociais


Destaque

Polícia Civil de Casimiro de Abreu prende integrante de quadrilha que furtava cartões do Supera RJ em Iguaba

Publicado

em

 

Agentes da Polícia Civil de Casimiro de Abreu (121ª DP) deflagraram, nesta terça-feira (28), a Operação Indignos, contra o furto de cartões do programa Supera RJ. Os crimes aconteceram em Iguaba Grande e Casimiro de Abreu. Um homem foi preso.

Segundo a Polícia Civil, o caso passou a ser investigado em 25 de maio, quando foram furtados 165 cartões do programa em Casimiro, após o arrombamento do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CRAS). A ação dos elementos foi flagrada por câmeras de segurança do local. Os cartões já vem com as senhas, o que facilita o saque indevido por criminosos.

"Um dia antes eles observavam o local e, na madrugada seguinte, praticavam o furto. Depois, os cartões eram utilizados em comércios de conhecimento da quadrilha e as pessoas que aceitavam também tinham conhecimento da ilicitude", afirma o delegado Roberto Ramos.

O histórico de localização dos acusados foi analisado pela polícia, que concluiu que eles também furtaram os cartões em Iguaba Grande. De acordo com os investigadores, foram, pelo menos, 500 cartões de programas sociais furtados.

Um dos envolvidos, Bruno Amorim Silva, de 27 anos, foi preso em Irajá, no Rio de Janeiro. Ele é apontado como o responsável por ajudar a descarregar os cartões e também participar dos furtos. Em uma conversa do criminoso com a companheira por um aplicativo de mensagens, Bruno chega a confirmar que o valor do benefício também era trocado por dinheiro nos comércios.

Agora, a Polícia Ciivl investiga os estabelecimentos em que os cartões foram trocados. No fim de maio, o Tribunal de Contas do Estado (TCE/RJ) alertou o governo sobre irregularidades no Supera RJ. Entre eles, o desvio de 15 mil cartões do benefício, além de falhas na segurança do programa, já que o cartão vem com a senha e pode ser desbloqueado no primeiro uso.

Na operação dessa terça, dois alvos de mandado de prisão não foram localizados: Gustavo dos Santos Silva, de 25 anos, apontado como o líder da quadrilha; e a esposa dele, Emanuele Garcia Gomes Alencar, de 21. Ambos são considerados foragidos da Justiça.

Cinco imóveis utilizados pelo grupo foram identificados durante as investigações, que continuam em andamento.

Mais lidas da semana