Mídias Sociais

Destaque

Prefeitura de Macaé garante incentivos ao ensino que projetam estudantes do nível Fundamental até a universidade

Avatar

Publicado

em

 

Casa do Estudante inova ao estabelecer em Macaé uma proposta que passa a ser referência para outras cidades da região. 

A prefeitura de Macaé vem investindo na implementação de políticas públicas que promovam o acesso dos estudantes da rede municipal projetos que visem a construção de formações acadêmica e profissional, desde as salas de aula até os laboratórios das universidades.

As iniciativas partem de programas criados pelo prefeito Dr Aluízio, dente eles o Bolsa Escola, Startup Macaé e Casa do Estudante, que estimulam o aluno a buscar conhecimento, alcançando como prêmio maior o crescimento pessoal e a preparação para um disputado mercado de trabalho regional.

Com a formação dos 100 primeiros contemplados com bolsa de R$ 600, o Bolsa Escola já proporciona à estudantes do 6º ao 9º anos garantir o investimento em cursos que complementam a formação dentro da sala de aula.

“A busca pelo conhecimento é, sem sombra de dúvidas, o maior prêmio. O nosso desafio é proporcionar educação de forma plena, não limitada apenas ao espaço físico das escolas municipais, mas também a toda oportunidade que nós podemos oferecer ao aluno que se dedica a vencer através do estudo”, afirma Dr. Aluizio.

Desde as etapas do Ensino Fundamental, que direcionam até o Bolsa Escola, o estudante já garante uma bagagem de conhecimento capaz de garantir acesso ao Colégio de Aplicação (CAp), mantido pela prefeitura, com o propósito de oferecer a preparação adequada para a chegada as universidades.

O CAp obtém como resultado a aprovação de alunos que ingressam, em especial, na Faculdade Municipal Miguel Ângelo da Silva Santo (FeMASS), que compõe a Cidade Universitária, complexo do ensino superior em Macaé que segue em processo de expansão, através de investimentos do governo municipal.

Referência também para alunos de diversas partes do país, a Cidade Universitária é a base para o programa “Casa do Estudante”, lançado pelo prefeito no ano passado, como polo para a preparação de futuros profissionais dedicados a prestar serviços importantes para Macaé.

Ao oferecer um espaço adequado para acolher 48 alunos universitários da Universidade Federal Fluminense (UFF), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Instituto Federal Fluminense (IFF) e da FeMASS, a Casa do Estudante inova ao estabelecer em Macaé uma proposta que passa a ser referência para outras cidades da região.

“A Casa do Estudante acolhe os universitários que perderiam a oportunidade de construir uma carreira promissora, por não ter condições de se manter em Macaé. Para nós, oferecer conforto para os estudantes em formação é uma forma de contribuir para que um futuro profissional seja preparado para atender a nossa população”, defende Dr. Aluizio.

 

Incentivo às inovações

 

O governo estimula ainda, com o “Startup Macaé”, acadêmicos em formação, ou profissionais em início de carreira, a desenvolver projetos que apostem em soluções para problemas cotidianos da cidade, através da tecnologia.

As bolsas variam de R$ 1 mil a R$ 5 mil, de acordo com o projeto selecionado, o programa transforma o incentivo público em ferramenta capaz de melhorar o cotidiano da sociedade, através do desenvolvimento de ideias que, em curto espaço de tempo, estarão presentes na rotina dos mais de 240 mil habitantes de Macaé.

“A educação não se restringe a manter o ensino básico. O poder público precisa ser um facilitador na vida das pessoas, oferecendo oportunidades, incentivando a construção de caminhos sólidos para todos aqueles que aprendem, desde cedo, que é através da educação que se vence barreiras, que se supera desafios e que se constrói uma cidade melhor para todos os macaenses”, avalia Dr Aluizio.

Mais lidas da semana