Mídias Sociais

Destaque

Estudante de Campos é selecionada para estudar na Itália durante dois anos

Avatar

Publicado

em

 

A estudante Amanda Salgueiro, de 17 anos, foi uma das selecionadas entre 750 inscritos

Daniela Bairros

Onze jovens brasileiros engajados acadêmica e socialmente, dentro e fora de sala de aula, ingressarão nos colégios UWC a partir desse mês. Os estudantes foram selecionados por meio de um processo seletivo realizado anualmente pela organização internacional UWC para seu programa residencial de dois anos, em que jovens do Brasil (entre 15 e 18 anos) têm a oportunidade de concluir o ensino médio convivendo com colegas de mais de 80 nacionalidades em colégios no exterior. Além de vagas, a organização oferece bolsas parciais e integrais aos estudantes selecionados.

Natural de Campos dos Goytacazes, a estudante Amanda Salgueiro, de 17 anos, foi selecionada entre 750 inscritos para passar dois anos na unidade da UWC na Itália. Fundada em 1962 como United World Colleges (Colégios do Mundo Unido, em inglês), a UWC tem como missão fazer da educação uma força para unir pessoas, nações e culturas pela paz e por um futuro sustentável. Hoje presidida pela Rainha Noor, da Jordânia, também já teve à sua frente líderes globais como Príncipe Charles e Nelson Mandela.

A UWC é uma associação sem fins lucrativos que compreende colégios localizados em 17 países: Estados Unidos, Canadá, Alemanha, Japão, Tailândia, País de Gales, Suazilândia, China, Cingapura, Holanda, Costa Rica, Bósnia e Herzegovina, Armênia, Noruega, Itália, Alemanha e Índia. Por meio de seu escritório central em Londres e comitês nacionais, como a UWC Brasil, presentes em mais de 150 países, a organização seleciona, todos os anos, estudantes de todas as partes do mundo para ingressar em seus colégios, conectando estudantes e professores das mais diversas origens, culturas e perspectivas em uma experiência imersiva e transformadora.

No ano acadêmico de 2017-2018, serão, no total, 18 estudantes selecionados pela UWC Brasil cursando o 1º e 2º anos do programa acadêmico do Bacharelado Internacional e residindo em 12 dos colégios UWC.

Por meio da imersão, interação e aprendizado em uma faixa etária crítica para a formação de opiniões e personalidades, a UWC promove a diversidade, integração entre povos e tolerância visando à paz e a um futuro sustentável por meio da educação desde a fundação de seu primeiro colégio, no País de Gales, há 55 anos.

Inscrições

Estudantes interessados no processo seletivo da UWC têm até dia 31 de agosto para realizar sua inscrição online. Para participar é necessário estar cursando o 1º ou 2º ano do ensino médio no ato da inscrição, e ter entre 15 e 18 anos de idade até 31/8 do ano que vem. Fluência em línguas estrangeiras não é requisito nem é testada ao longo do processo seletivo.

A taxa de inscrição, no valor de R$ 100, pode ser paga em até três vezes sem juros no cartão de crédito e com desconto nas demais formas de pagamento disponíveis.

A organização seleciona candidatos de diversos perfis, origens e realidades a cada ano, avaliando, por exemplo, características como maturidade, responsabilidade, capacidade de liderança, motivação, perseverança e abertura para outras culturas e pessoas, além de bom desempenho escolar.

Requisitos para concorrer a vagas em colégios UWC, no exterior (ingresso a partir do 2º semestre/2018)

Ter no mínimo 15 e no máximo 18 anos de idade até 31/08/2018.

Ter cidadania brasileira ou RNE.

Estar cursando o 1º ou 2º ano do Ensino Médio no momento da inscrição. (As inscrições são realizadas no ano anterior ao ingresso nos colégios. Para concorrer à geração 2018-2020, o candidato deverá estar cursando o 1º ou 2º ano do Ensino Médio no ano de 2017.)

Candidatos que, após as inscrições, sejam reprovados no final do 1º ou 2º ano do Ensino Médio serão desclassificados

Candidatos que tenham participado anteriormente do processo seletivo e não tenham chegado à fase do convívio podem se recandidatar.

Outras informações e inscrições: vagas.uwc.org.br ou na página pessoal da Amanda, pelas redes sociais.

 

Crédito: Divulgação

Mais lidas da semana