Mídias Sociais

Educação

Educação de Carapebus é destaque em feira ambiental

Avatar

Publicado

em

 

 Durante dois dias da feira, as escolas,  representadas por alunos e equipes de professores,  mostrou as ações de sustentabilidade e de preservação do meio ambiente e das comunidades que vem sendo desenvolvidas na rede municipal de ensino.

Da redação

Mais uma vez, a Secretaria de Educação de Carapebus fez sua presença marcante na Feira de Responsabilidade Social Empresarial Bacia de Campos. A educação levou as escolas, Centro Educacional Especializado - CEMAE e Salim Selem Bichara para apresentar o projeto “Filhos da Terra”, onde se faz o resgate dos valores e a cultura de sua gente e da cidade, dentro do ambiente escolar. Ainda pela Educação, a Banda Municipal de Carapebus, Bamuca, fez uma apresentação que arrancou aplausos entusiastas dos presentes no evento que acontece na Cidade Universitária, em Macaé.

Durante dois dias da feira, as escolas – representadas por alunos e equipes de professores – mostrou as ações de sustentabilidade e de preservação do meio ambiente e das comunidades que vem sendo desenvolvidas na rede municipal de ensino. Desde 2017, numa parceria com as secretarias de Meio Ambiente,  de Agricultura e Pesca e, a de Segurança Pública, a Educação levou à comunidade, palestras, visita aos espaços públicos, objetivando resgatar do aluno o reconhecimento de seu espaço e das riquezas do município.

Outra ação de sustentabilidade e meio ambiente existente no município, é, a parceria entre a Autopista Fluminense e o Colégio Salim Selem Bichara. A diretora da escola, Amarílis Barreto detalha, que isso proporcionou a conscientização dos alunos e seus familiares pela vida e seu valor. “Buscamos resgatar nas crianças e na população, a necessidade de resgatar internamente, os valores e as belezas existentes, reconhecendo também que moram num município belo, rico e ordeiro, e que precisa de cidadãos que resgatem ; para que no futuro, isso se amplie ainda mais”.

Roda de Conversa

Além dos trabalhos pedagógicos produzidos – em boa parte – com materiais reciclados, como caixas de ovo, palitos de picolé, garrafas e tampas pet, a Educação desenvolveu a Roda de Conversa; onde se falou do uso do livro da carapebuense, Ana Paula Filgueira, na aprendizagem e alfabetização dos alunos da rede municipal de ensino. “Vamos mostrar para outras pessoas, que há possibilidade de trabalhar a literatura, conscientizando os cidadãos no resgate da sua cultura   do meio ambiente.

Crédito: Divulgação

 

Mais lidas da semana