Mídias Sociais

Educação

Alunos de Macaé recebem medalhas na Olimpíada Brasileira de Matemática

Publicado

em

 

Dois alunos da rede municipal de ensino foram medalhistas de bronze

Daniela Bairros

Medalhas para Macaé. Dois alunos da rede municipal receberam medalhas de bronze da  12ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). São eles Fernando Sandre Pereira, do Ensino Médio do Colégio Municipal Sana e Larissa Machado da Silva, 7º ano da Escola Municipal Polivalente Anísio Teixeira (Costa do Sol). A premiação realizada no Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro, homenageou 329 estudantes das escolas públicas do Rio de Janeiro. Deste total,  116 alunos receberam medalhas de prata e 213 são medalhistas de bronze. A premiação foi conquistada na avaliação aplicada no ano letivo de 2016. A rede municipal é reconhecida na região por destacar estudantes premiados com medalhas de ouro, prata e menções honrosas, e apresentar um currículo significativo na trajetória nacional da programação.

A OBMEP é uma atividade do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa), com apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM)  e tem objetivo de estimular o estudo da matemática e revelar talentos na área. Mesmo recebendo a medalha pela primeira vez, Larissa Machado acumula prêmios na vida escolar. A aluna de 13 anos afirma que ama Matemática, e por gostar da disciplina é mais fácil se dedicar. "Gosto muito de aritmética. A prova não foi tão fácil. A primeira fase exigiu da gente muita concentração e raciocínio", conta.  A menina, que afirmou amar assistir televisão, comentou que não esperava ganhar a medalha. "Quando soube pulei por toda casa. Minha família não entendeu nada. Mas, depois todos ficaram felizes", lembra.

A macaense, que estudou o primeiro segmento do Ensino Fundamental na Escola Municipal Eda Moreira Daflon (Imbetiba), lembrou que já ganhou prêmios como aluno destaque da escola no programa de Iniciação à Robótica e também no concurso "Desenhando o Futuro". "Sempre fiz questão de estudar não apenas nas vésperas da prova. Me identifico muito com a matemática. Neste ano, eu e minha amiga, Nayra, ficamos motivadas e estudamos juntas. O melhor é que fomos selecionadas para a segunda etapa da prova deste ano, que acontecerá no dia 16 de setembro", contou

Para o professor Heitor Nunes Filho, a premiação da Larissa é para ser comemorada. "A Larissa está seguindo os passos do nosso ex-aluno Maycon Moreno que faturou várias medalhas durante anos na OBMEP. Sou professor e a vitória de um aluno me enche de alegria, pois percebemos que conseguimos despertar possibilidades e permitir que a conexão da aprendizagem seja realmente estabelecida", comenta o profissional que atua, há 17 anos, na rede municipal.

A diretora-geral da Escola Estadual Municipalizada Polivalente Anísio Teixeira, Sônia Maria Pereira Dias, explica que a vitória é de toda a unidade. “Esta é a prova do comprometimento dos nossos profissionais da escola, alunos e pais. Nos orgulhamos com os resultados apresentados nestes últimos anos por vários estudantes que conquistaram medalhas de ouro, prata e bronze”, comenta.

Segundo o secretário de Educação, Guto Garcia, a olimpíada estimula e desperta o gosto pela disciplina e pelo estudo. "A iniciativa contribui no reforço da importância da Matemática, além de descobertas de talentos e aptidões”,  explica o secretário que também é professor de Matemática.

Sana se destaca na OBMEP

O medalhista Fernando Sandre Pereira, 18 anos, se orgulhou da premiação. Ele explicou que  o recebimento da medalha se deve pela dedicação dos professores do Colégio Municipal do Sana que sempre incentivam os alunos. O diretor da unidade, Sol Grey Tavares, lembra que o colégio acumula várias premiações. "Nossos alunos não só receberam medalhas na OBMEP, mas nas olimpíadas de Língua Portuguesa, Robótica e torneio de Corfebol. A Olimpíada de Matemática favorece a aprendizagem  e os conhecimentos acerca da vida. Estamos felizes", explica.

Com alunos do 1º ao 9º ano, o Colégio Municipal Sana, se destacou  por ser o único a funcionar em tempo integral, atendendo alunos do primeiro e segundo segmento do Ensino Fundamental. "A participação e êxito nas olimpíadas é a comprovação do sucesso nos projetos e oito oficinas desenvolvidas no colégio. Uma delas é a de reforço de Matemática, direcionada a alunos que desejam aprofundar conhecimentos na disciplina e também participar das avaliações externas. A dinâmica das oficinas contribui de forma significativa com a aprendizagem dos alunos e as vivências dentro e fora da sala de aula", finaliza Sol Grey.

 

Crédito: Rui Porto Filho

Clique Diário

E. L. Mídia Editora Ltda
CNPJ: 09.298.880/0001-07
Redação: Rua Tupinambás 122 Gloria – Macaé/RJ

comercial@diariocs.com
(22) 2765-7353
(22) 999253130

Mais lidas da semana