Mídias Sociais

Turismo

Lista do The New York Times coloca a Mata Atlântica como um dos 52 melhores destinos do mundo em 2020

Avatar

Publicado

em

 

O famoso jornal norte-americano The New York Times divulgou nesta semana a sua lista anual de destinos para conhecer em 2020, e pela 2ª vez consecutiva, com o Brasil entre os 52 destinos apontados pela publicação.

Na lista desse ano, a Mata Atlântica substituiu a cidade de Salvador, capital do Estado da Bahia (BA), e a lista aponta o bioma como um local para “inspirar, encantar e motivar a explorar o mundo”, dando destaque para trilhas e escaladas com potencial para aumentar a conscientização das pessoas sobre a importância da preservação da floresta.

Segundo o jornal, a Mata Atlântica é um dos ecossistemas mais ricos do planeta e abraça a costa leste do Brasil, incluindo as cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo, além de outras 3.400 cidades, entre elas, as cidades da Região dos Lagos e do Norte Fluminense.

O esforço de estabelecer uma trilha de quase 4.000 quilômetros para caminhadas —metade da qual está concluída— formalizaria uma trilha contínua, conectando rotas existentes em cinco Estados e aumentando a conscientização do público sobre a importância e a vulnerabilidade da mata atlântica”.

Após a divulgação da lista do The New York Times, a Prefeitura de Macaé lembrou que o município é cercado por essa vegetação, e ressaltou que, desde o ano passado, faz parte do roteiro do Caminho da Mata Atlântica, projeto referenciado no texto.

O Caminho da Mata Atlântica é uma iniciativa do Movimento Borandá, incubado pelo WWF-Brasil, e que envolve muitos parceiros, incluindo áreas naturais protegidas, públicas e privadas, clubes e federações de montanhismo, grupos de trilhas, guias e empresas de ecoturismo e de turismo de aventura, voluntários, entre outros.

A trilha, que passa pelos estados do Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Paraná (PR), Santa Catarina (SC) e Rio Grande do Sul (RS), tem ao todo 4 mil quilômetros (Km), e é rodeada de natureza, com cenários de floresta e mar, que permitem caminhadas e escaladas, entre outras atividades.

Um dos mais ricos ecossistemas do planeta, a Mata Atlântica, que já ocupou 15% de todo o território nacional, e hoje ocupa apenas 12,4% de sua área original, de acordo com a Fundação SOS Mata Atlântica, que também informa que atualmente, cerca de 80% estão localizados em áreas privadas.

Estima-se que a biodiversidade da Mata Atlântica corresponda de 1% a 8% da biodiversidade mundial, e segundo o Ministério do Meio Ambiente, nesse bioma podem ser encontrados 20 mil espécies de vegetais, 850 espécies de aves, 370 de anfíbios, 200 de répteis, 270 de mamíferos, e 350 de peixes.

Em Macaé, o percurso do Caminho da Mata Atlântica tem 40 Km e se inicia na divisa de Nova Friburgo, na região denominada Serra Queimada, descendo pelo Vale do Rio São Bento, passando pelo Sana, na região serrana do município, e subindo pelo vale do rio Peito de Pombo, além de passar na Área de Proteção Ambiental (APA) do Sana, e também de cruzar a Reserva Particular de Patrimônio Natural (RPPN) Shangri-la, até a divisa do município de Trajano de Moraes.

De acordo com informações do voluntário e parceiro do projeto Caminho da Mata Atlântica, o trecho de Macaé está devidamente marcado e com sinalização, faltando poucos ajustes. Um dos coordenadores do projeto, Ernesto Viveiros de Castro, informou que esse reconhecimento por um dos principais jornais do mundo mostra o potencial para o turismo e a conservação ambiental de Macaé.

“No ano passado, foram realizadas reuniões para divulgação e mobilização de parceiros e voluntários locais e um mutirão de sinalização que conectou Sana a Lumiar (distrito de Nova Friburgo) e a Trajano de Moraes. Vários campings, hostels e guias locais são, agora, parceiros do projeto, que divulga as atividades locais, conectando os caminhantes com os prestadores de serviço e fortalecendo a cadeia produtiva local. Este ano, pretende-se reforçar e concluir a sinalização em todo o trecho do município, instalando também placas de divulgação com apoio da prefeitura e parceiros locais”, comentou a Prefeitura de Macaé.

O município acrescentou ainda que voluntários podem participar de atividades do projeto Caminho da Mata Atlântica, se inscrevendo pelo site caminhodamataatlantica.org.br, e concluiu lembrando que Macaé é um dos 10 municípios do Estado do Rio com apoio técnico e operacional na elaboração do Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica (PMMA).

“O PMMA tem o objetivo de mapear os remanescentes florestais; indicar as áreas prioritárias para conservação e recuperação; propor medidas para mitigar os efeitos das mudanças climáticas na região; propor medidas para atenuar os riscos de acidentes, bem como estabelecer as ações no âmbito municipal e regional, para se preservar e conservar a Mata Atlântica”, concluiu a prefeitura.

Mais lidas da semana