Mídias Sociais

Covid-19

Witzel diz que vai decretar mais 15 dias de distanciamento social a partir de segunda-feira (30)

Bertha Muniz

Publicado

em

 

Falar para as pessoas irem para a rua hoje é criminoso', disse o governador. No primeiro decreto, Witzel proibia festas e sessões de cinema, e recomendava fechar academias e shoppings. O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, fez um pronunciamento na noite desta sexta-feira (27) por uma rede social, no qual afirmou que vai decretar mais 15 dias de distanciamento social, a partir da próxima segunda-feira (30).

"Falar para as pessoas irem para a rua hoje é criminoso", disse o governador, sem citar nomes. Witzel disse que é preciso manter o isolamento social e que sabe que "empresários estão em dificuldades", mas que esse é "momento de cuidar da saúde" e que "não há outra alternativa".

“Estamos preocupados porque se não mantivermos as restrições que o mundo inteiro adotou nós teremos graves problemas para salvar a sua vida. Precisamos que você fique em casa, precisamos que você mantenha o isolamento social”, acrescentamos.

Primeiro decreto

O primeiro decreto publicado por Witzel com restrições à população do estado para conter a doença foi publicado no dia 17 de março.

O governador proibia festas e sessões de cinema e recomendava fechar academias e shoppings. O prazo de 15 dias para as medidas termina no início da próxima semana, na terça-feira (31).

Apesar do anúncio de prorrogar as restrições, o governador disse que, a partir de 4 de abril, vai, com a ajuda do secretário de Saúde, Edmar Santos, começar a reavaliar as restrições.

Medidas do primeiro decreto no dia 17

- Aulas nas unidades da rede pública e privada de ensino, inclusive nas unidades de ensino superior;

- Comícios e passeatas;

- Jogos de futebol e demais eventos desportivos;

- Sessões de cinema e de teatro;

- Shows;

- Eventos em salão ou casa de festas, como aniversários;

- Feiras;

- Eventos científicos;

- Visitação a unidades prisionais;

- Visitação a pacientes diagnosticados com o Covid-19.

Nos transportes

- Redução de 50% da frota e ônibus, barcas, trens e metrô;

- Suspensão do passe livre.

Recomendações

- Restringir a 30% a lotação em bares, restaurantes e lanchonetes, com normalidade de entrega e retirada de alimentos no próprio estabelecimento;

- Restringir a hóspedes o funcionamento de bares, restaurantes e lanchonetes no interior de hotéis e pousadas;

- Fechar academias de ginásticas;

- Fechar shopping centers e centros comerciais, exceto supermercados, farmácias e serviços de saúde. Bares, restaurantes e lanchonetes devem observar a restrição da lotação e reduzir em 30% o horário de funcionamento.

- Não frequentar praia, lagoa, rio e piscina pública;

- Suspender voos com origem em estados e países com circulação confirmada do coronavírus ou situação de emergência decretada;

- Suspender a atracação de navio de cruzeiro com origem em estados e países com circulação confirmada do coronavírus ou situação de emergência decretada.

Mais lidas da semana