Mídias Sociais

Destaque

Prefeitura de Macaé comemora previsão de investimentos em nova rota submarina do gás para o Terminal de Cabiúnas

Avatar

Publicado

em

 

Um dos mais importantes polos da indústria offshore no Estado do Rio fora da capital fluminense, o município de Macaé segue recebendo atenção do mercado, com expectativas de investimentos de gigantes internacionais do petróleo.

As recentes aprovações, na Câmara Federal, do novo marco legal do gás do Brasil, e dos benefícios fiscais concedidos pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), melhorando o cenário para atração de investimentos do setor na cidade, já tinham chamado a atenção do mercado.

Mas neste final de semana, novas informações foram divulgadas pelo secretário adjunto de Trabalho e Renda, Cristiano Gelinho (CIDADANIA), sobre a confirmação de investimentos no município, das gigantes, Petrobras, Repsol e Equinor.

“Esse comunicado da Petrobras assegura os investimentos para a implantação da Rota 5, um novo gasoduto que conectará o pré-sal a Macaé, pelo Terminal Cabiúnas (Tecab)”, contou Cristiano Gelinho.

A Rota 5 citada pelo ex-vereador da cidade seria um gasoduto submarino para escoar a produção do gás natural do Bloco BM-C-33, operado pelas 3 empresas, e que é composto por reservas da camada do pré-sal situadas na Bacia de Campos, arrematado no leilão realizado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biomcombustíveis (ANP) em 2017.

O anúncio das operadoras do Bloco BM-C-33 teria sido feito pela Petrobras de escoar a produção através de rede submarina, conectando as plataformas diretamente ao Tecab, maior terminal de processamento de gás do Brasil, e que completa 39 anos de funcionamento em maio desse ano.

De acordo com a prefeitura, essa linha de transmissão submarina entre as plataformas e o Tecab representa uma das principais agendas lideradas pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda, ao consolidar um projeto articulado ao longo de 3 anos.

Para o município, essa nova rota do gás reforça também as estimativas de investimentos e implantação de projetos como as novas termelétricas, além do Terminal Portuário de Macaé (Tepor), que está sendo construído em São José do Barreto, e a nova Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) da cidade.

“A Rota 5 representa o resultado de uma mobilização política iniciada há 3 anos, com reuniões junto ao Ministério de Minas e Energia, às operadoras e aos investidores do setor de óleo e gás. Avançamos uma etapa importante para transformar Macaé em um polo de produção de gás e energia”, reforçou Cristiano Gelinho.

Mais lidas da semana