Mídias Sociais

Covid-19

Municípios da Região dos Lagos e do Norte Fluminense estudam antecipação da 2ª dose da AstraZeneca

Publicado

em

 

O Governo do Estado do Rio de Janeiro decidiu antecipar o intervalo entre a primeira e segunda dose da vacina AstraZeneca contra a Covid-19 para todos os municípios fluminenses. A medida foi publicada em Diário Oficial na última terça-feira (13).

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), a segunda dose do imunizante será aplicada pelo menos quatro semanas mais cedo, passando para oito semanas de intervalo, ao invés das 12 semanas atuais.

Em um comunicado, o governo do Rio disse que a medida se deve à descoberta e o avanço das novas variantes, “principalmente a Delta”. Na Região dos Lagos, os municípios estudam a viabilidade de antecipar a aplicação da segunda dose da AstraZeneca.

Em Araruama, a prefeitura disse que já está antecipando o intervalo entre as doses, que varia entre 10 e 12 semanas, “dependendo da entrega das doses pelo Estado”, mas que não vai adotar o intervalo de oito semanas sugerido pela SES, “já que não há doses suficientes para tal estratégia”.

Em Arraial do Cabo, o município afirmou que vai seguir a deliberação da SES e que “aguarda publicação no Diário Oficial do Estado para aplicar a redução do intervalo”. Já em Cabo Frio, a orientação do Estado segue sob avaliação.

“A equipe técnica da Secretaria de Saúde está fazendo um levantamento sobre os estudos realizados sobre o intervalo de tempo para aplicação da segundo dose”, disse a prefeitura em nota. Iguaba Grande confirmou que já aderiu à mudança e a segunda dose da AstraZeneca segue sendo aplicada com intervalo de oito semanas.

Em Macaé, a prefeitura aguarda uma nota técnica da SES e o envio de nova remessa do imunizante para que o calendário de aplicação da segunda dose seja readequado. No momento, o município segue respeitando “o prazo de retorno de acordo com as orientações do fabricante”.

Rio das Ostras disse, em nota, que “ainda não adotou a antecipação da aplicação da segunda dose da vacina AstraZeneca”. A Secretaria de Saúde de São Pedro da Aldeia afirmou que vai continuar seguindo “as orientações do Plano Nacional de Imunização quanto à manutenção do intervalo de 90 dias entre a primeira e a segunda dose da vacina AstraZeneca”.

Assim como a cidade aldeense, Saquarema também afirmou que “não seguirá medida informada pelo Governo do Estado e permanecerá seguindo as orientações da Fiocruz”. As prefeituras de Armação dos Búzios e Maricá não responderam até o fechamento desta matéria.

Mais lidas da semana